Prefeitura decreta emergência

iG Minas Gerais |

A prefeitura de Divinópolis, no Centro-Oeste, decretou estado de emergência na saúde pública após a suspensão do atendimento da maternidade do Hospital São João de Deus, único credenciado ao Sistema Único de Saúde (SUS), em 1° de novembro. Segundo David Maia, secretário de Saúde, a prefeitura adotou medidas em caráter imediato para garantir a assistência às gestantes do município e de 54 cidades vizinhas que buscam atendimento em Divinópolis.

Segundo ele, os serviços da maternidade foram suspensos devido à falta de obstetras para plantões. Atualmente, a unidade tem profissionais para 106 plantões, mas a demanda é de 120, segundo ele. “O hospital faz cerca de 180 partos por dia, mas não conta com quadro clínico para a demanda”.

Segundo Maia, desde a última quinta-feira, parte das atividades foi retomada, disponibilizando profissionais para atender casos de emergência, e parceria temporária foi firmada com hospitais privados para os demais casos. “As mulheres passam por triagem e são encaminhadas. Se chegam em trabalho de parto, são atendidas no hospital. Para os casos que não são emergências, deixamos cerca de 15 leitos já contratados em outras unidades”, disse.

dívidas. Segundo Maia, há alguns anos o hospital passa por problemas financeiros, mas isso não teria influência no fechamento da maternidade. “O problema é de mão de obra”.

A assessoria de imprensa da unidade não divulgou o valor da dívida e informou que o hospital está concluindo nova escala de profissionais para atender todos os usuários, mas não soube precisar o número de médicos nem quando a maternidade retomará completamente as atividades. (Cinthia Ramalho)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave