Bando resgata bandido do UTI

iG Minas Gerais |

Rio de Janeiro. O traficante Jhonny Luís da Silva, o Bebezão, foi resgatado do Hospital Estadual Azevedo Lima em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, na madrugada de ontem, por 15 homens armados. Só havia um policial de plantão cuidando do preso. Antes da invasão, os criminosos mataram um subtenente da Polícia Militar (PM) para roubar seu carro.

Médicos e enfermeiros foram trancados na Unidade de Terapia Intensiva. Pacientes e funcionários tiveram os celulares roubados pelo bando, que ficou cerca de 25 minutos na unidade. Os criminosos entraram em diferentes enfermarias para procurar o comparsa. Houve pânico.

A dona de casa Tatiane de Souza, que visitava a filha internada na maternidade, protestou. “Ninguém sabia o que estava acontecendo. Não devia ter preso com gestante. Se a gente tivesse opção, não vinha para cá”, disse Tatiane.

Roubo. Antes de chegar ao hospital, o grupo roubou o carro do subtenente Celso Milício de Oliveira, em São Gonçalo, cidade vizinha. Ao perceber que o PM tinha uma arma, um dos bandidos atirou. Oliveira morreu no local. A mulher dele, Roseli Barcelos, foi baleada no abdômen, mas sua saúde é estável.

Bebezão, apontado como chefe do tráfico do Morro da Pedreira, na zona norte do Rio, foi baleado na perna em troca de tiros com policiais em 16 de outubro, na Pavuna, na mesma região. Três criminosos morreram durante o confronto.

Ele chegou a ficar internado no Hospital Estadual Carlos Chagas, na zona oeste. Como a unidade fica cercada por favelas dominadas por traficantes, Bebezão foi transferido para o Azevedo Lima. Apesar do risco de resgate, o policiamento fora do hospital não foi reforçado. Só havia um PM fazendo a guarda do traficante.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave