Preço de minério cai 25% e encolhe superávit de Minas

Exportações superam importações em US$ 1,4 bi

iG Minas Gerais | Marco Corteleti |

Apesar de ter fechado no azul, com saldo de US$ 1,4 bilhão, a balança comercial mineira do mês de outubro sofreu queda de 8,3% em relação a setembro deste ano, segundo dados divulgados ontem pela Central Exportaminas, vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico. Já em relação ao mesmo mês do ano passado, o recuo foi bem maior: de 29,6%.

De acordo com a coordenadora da Exportaminas, Fernanda Cimini Salles, o principal motivo para essa queda foi o baixo preço do minério de ferro no mercado internacional, que caiu 25% em relação ao segundo semestre de 2013.

“Esse desempenho evidencia a dependência do minério de ferro que o Estado tem no que diz respeito às exportações”, critica o professor de economia do Ibmec/MG, Ricardo Couto. Para ele, o Estado e os empresários têm que fazer o dever de casa para não ficar tão dependentes das demandas externas e da volatilidade do preço das commodities. “Melhorar a produtividade e diversificar a pauta exportadora de Minas, priorizando produtos manufaturados e serviços, seriam algumas dessas lições”, afirma Couto.

O cenário no médio prazo, no entanto, deve estabilizar a queda verificada nas exportações no mês de outubro. A alta do dólar é apontada tanto por Fernanda Salles quanto por Ricardo Couto como um fator importante para estabilizar as exportações. O professor do Ibmec/MG também aponta projeções que indicam a retomada de um crescimento mais vigoroso da China em 2015 como um fator atrativo ao minério de ferro.

Mesmo com a queda em outubro, a balança comercial mineira (US$ 1,4 bilhões) superou o desempenho da brasileira, que ficou no vermelho, com um déficit de US$ 1,2 bilhão, ou seja, o país importou mais do que exportou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave