Polícia Militar mineira ocupa segundo lugar em ranking de confiança

O estudo aponta que apenas 33% dos entrevistados em todo o país dizem “confiar ou confiar muito” no trabalho da polícia; em Minas, índice de confiança é 57%

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Passeata contou com todos os militares do 58 º Batalhão da PM
Divulgação / Polícia Militar
Passeata contou com todos os militares do 58 º Batalhão da PM

Minas ocupa o segundo lugar no ranking de Estados em relação à confiança na polícia. A informação integra o Índice de Confiança na Justiça Brasileira (ICJBrasil), levantamento que faz parte da oitava edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, produzido pela organização não governamental Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). A íntegra do documento será apresentada nesta terça-feira (11) na capital paulista.

O estudo aponta que apenas 33% dos entrevistados em todo o país dizem “confiar ou confiar muito” no trabalho da polícia. O percentual é três pontos superior ao verificado no ano passado, mas, na avaliação da organização, o número ainda é muito baixo. Foram entrevistadas 7.176 pessoas em oito estados.

Os policiais avaliados como mais honestos pela população local foram os do Rio Grande do Sul, com 62% de confiança dos entrevistados. Minas Gerais e do Distrito Federal dividem o segundo lugar, com 57% da população confiando na idoneidade das forças policiais. Na média nacional, 51% acreditam que a maior parte dos policiais é honesta. Os amazonenses, por outro lado, são os que mais desconfiam das forças de segurança. A polícia do Amazonas é considerada honesta por 35% dos entrevistados.

As pessoas mais velhas (62%) e as que têm maior escolaridade (60%) são as que mais tendem a concordar com a afirmação de que a maior parte dos policiais é honesta. Também foram verificadas diferenças étnicas em relação a essa questão. É maior a proporção de entrevistados que se autodeclaram branco que concordam com a afirmativa do que entre os que se autodeclaram negros.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave