Após ser fechado pelo FBI, site que vende drogas reabre no outro dia

Primeira versão da página gerou US$ 1,2 bilhão entre 2011 e 2013; a segunda, aberta em novembro do ano passado, movimentava US$ 8 milhões por mês

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um dia após o FBI anunciar o desligamento do site de venda de drogas Silkroad 2.0, uma página sucessora já estava funcionando.

De acordo com a "Associated Press", foi aberto na última sexta-feira (7) o SilkRoad 3.0 Reloaded, que vende produtos ilícitos na chamada internet "secreta".

O Silkroad 2.0 já era o sucessor do Silkroad original, que foi fechado por autoridades americanas em outubro de 2013.

Segundo o FBI, a primeira versão da página gerou US$ 1,2 bilhão entre 2011 e 2013. A segunda, aberta em novembro do ano passado, movimentava US$ 8 milhões por mês.

"Internet secreta"

Os sites que atuam na "deep web" (internet profunda) não podem ser achados por buscadores -como o Google- e são inacessíveis a partir de navegadores comuns -como o Chrome e o Internet Explorer. Para acessá-los é preciso utilizar o navegador TOR, que garante privacidade e anonimato a seus usuários.

O co-criador do browser, Roger Dingledine, disse à agência que "o TOR foi criado para proteger a privacidade e anonimato das pessoas" e que seus fundadores "não compactuam" com o uso para atividades ilegais".

No final de outubro, o Facebook anunciou que criou um endereço específico para usuários que o acessam pelo TOR e vinham enfrentando dificuldades na utilização da rede social.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave