Robert Plant recusa oferta de US$ 800 mi para reunir Led Zeppelin

Richard Branson, chefe da gravadora Virgin e um grande fã do Zeppelin, tentava articular uma turnê de 35 shows, segundo jornal americano

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O2 ARENA/DIVULGAÇÃO
undefined

Robert Plant, ex-líder do Led Zeppelin, teria recusado uma oferta de US$ 800 milhões (R$ 2 bilhões) para possibilitar uma reunião da banda britânica.

Segundo o jornal "Daily Mirror", Richard Branson, chefe da gravadora Virgin e um grande fã do Zeppelin, tentava articular uma turnê de 35 shows em Londres, Berlim e Nova Jersey.

O guitarrista Jimmy Page e o baixista John Paul Jones -além de Jason Bonham, filho do baterista John Bonham, cuja morte em 1980 encerrou a banda- já haviam assinado o contrato, mas Plant pediu 48 horas "para pensar no assunto".

Ele teria então rasgado o contrato na frente de um grupo de produtores chocados. A recusa de Plant é, de acordo com as fontes do "Mirror", irrevocável e arruína os planos da Virgin. "É impossível ir em frente sem ele", afirma.

Desde o fim da banda, em 1980, os ex-membros do Led Zeppelin se encontraram no palco pouquíssimas vezes. A última reunião aconteceu em dezembro de 2007, em um show londrino em homenagem a Ahmert Ertegun, fundador da Atlantic Records.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave