Mortes no trânsito têm maior queda desde 1998

Queda no registro de mortes no trânsito interrompe uma série de aumento da violência que já durava havia três anos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Tragédia. Acidente na Nossa Senhora do Carmo, em 2012, é exemplo da violência no trânsito de BH
FOTO:DOUGLAS MAGNO /
Tragédia. Acidente na Nossa Senhora do Carmo, em 2012, é exemplo da violência no trânsito de BH

Dados do governo federal apontam que as mortes em acidentes de trânsito caíram 10% em todo o país no ano passado. A redução é considerada a mais expressiva desde 1998, quando as mortes diminuíram em 13%. A queda no registro de mortes no trânsito interrompe uma série de aumento da violência que já durava havia três anos. As informações foram divulgadas pelo jornal "Folha de S.Paulo" nesta segunda-feira (10).

O Sistema Único de Saúde (SUS) mostra que no ano passado foram registradas 40,5 mil vítimas, ante 44,8 mil em 2012. Apesar da queda, os números ainda estão longe dos registrados em países desenvolvidos.

Os dados fornecidos pelo governo federal coincidem com os do primeiro ano de vigência da Lei Seca mais rigorosa, com multas mais caras, novos métodos para provar a ingestão de álcool e a classificação do crime de trânsito por dirigir embriagado.

De acordo com especialistas, outros fatores podem ter contribuído para a diminuição das mortes no trânsito. Tornar obrigatórios aibag e ABS em veículos fabricados no país pode ter sido um dos colaboradores.

Mesmo com a redução, o trânsito no Brasil ainda é muito perigoso. São 20 mortes por 100 mil habitantes. Em países desenvolvidos, o número chega a 8 mortes para o mesmo número de habitantes.

Leia tudo sobre: VIOLÊNCIA NO TRÂNSITOgoverno federalBrasilreduçãoavançomortesSUS