Carro em alta velocidade atropela ao menos 15 na saída de igreja em SP

Parentes dos feridos relataram que o motorista dirigia em alta velocidade antes de perder o controle da direção; estado de saúde das vítimas não foi divulgado

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Ao menos 15 pessoas foram atropeladas na calçada, no Jardim Brasil, zona norte de São Paulo, na noite de domingo (9). O motorista fugiu sem prestar socorro.

Por volta das 21h, fiéis saiam do culto em uma igreja evangélica na avenida Roland Garros quando um carro em alta velocidade atropelou um grupo.

Os feridos foram levados aos hospitais Vermelhinho, das Clínicas e Santa Casa de São Paulo. O estado de saúde das vítimas não foi divulgado.

Parentes dos feridos relataram que o motorista dirigia em alta velocidade antes de perder o controle da direção, atropelar as pessoas na calçada e atingir ao menos um carro parado próximo à igreja, onde uma família embarcava.

O motorista Nelson Alexandre Martins, 36, disse que o irmão, a cunhada e três filhos -de 7, 8 e cinco meses -estavam embarcando no carro quando foram atingidos pelo veículo. "A família e a igreja estão abalados", disse.

Segundo a auxiliar administrativa Suzimara Vieira Martins, 30, mulher de Martins, com o impacto da batida a a família foi arremessada. "O carro jogou todos longe, a minha sobrinha de cinco meses que estava no colo da minha cunhada foi jogada longe. É um milagre com um impacto desse ela ter sobrevivido", disse Suzimara.

A auxiliar administrativa falou que não deu para saber se o motorista estava alcoolizado ou sob efeito de drogas porque ele fugiu a pé do local, acompanhado de uma mulher. "Ele quebrou o vidro do carro e fugiu", disse. Após o acidente, moradores da região revoltados tentaram quebrar o carro, que ficou danificado.

O cinegrafista Marco Antonio da Silva Júnior, 29, falou que estava passando pelo local de carro quando viu as pessoas feridas. "Eu vi oito pessoas serem atendidas pelos bombeiros, mas tinha mais feridos", afirma. Os bombeiros socorreram ao menos oito pessoas, mas parentes e amigos disseram que outras sete foram levadas a hospitais por meios próprios.

Junior disse que durante o socorro aos feridos viu um pai desesperado discutindo com policiais porque queria ver o filho que era atendido dentro da ambulância. O homem foi segurado por algumas pessoas, mas nervoso começou a dar murros na porta de metal de um comércio.

O caso será registrado no 73 DP (Jaçanã). O motorista envolvido no acidente ainda não foi localizado pela polícia.

Por volta das 6h, a avenida Roland Garros continuava interditada nos dois sentidos, próximo à avenida Edgar Ruzzan, para o trabalho de perícia no local do acidente.

Leia tudo sobre: FiéisIgrejaFeridosAtropelamentoSão PauloBrasilAcidenteIgreja Evangélica