Clima em abrigo é permeado por muita saudade

Os meninos têm acesso à educação pública e costumam brincar nos jardins e jogar futebol em uma quadra

iG Minas Gerais | Bárbara Ferreira |

Catorze crianças de 0 a 6 anos estão acolhidas no abrigo Lar Cristão, na região da Pampulha, atualmente. Desde março de 2013, no entanto, outras 13 crianças foram adotadas e quatro reinseridas em suas famílias de origem. Apesar do espaço, que se assemelha ao de uma residência, e da estrutura oferecida, os internos reclamam da saudade de casa e fazem de tudo para receber atenção. Em muitos dos casos existe histórico de violência, mas, ainda assim, há sempre a sensação de abandono.  

Um dos meninos do lar, de 6 anos, foi levado há alguns meses para o abrigo. Ele e a irmã, ainda bebê, foram tirados da mãe após denúncias de maus-tratos e aguardam uma avaliação da equipe técnica, já que há a possibilidade de retorno. O menino, além da vontade de voltar para casa, demonstra constante preocupação em ser separado da irmã.

No abrigo, que tem três casas custeadas com verbas da prefeitura, cerca de 15 pessoas cuidam das crianças. Os meninos têm acesso à educação pública e costumam brincar nos jardins e jogar futebol em uma quadra. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave