PSDB pode tentar presidência

Tucanos articulam com partidos aliados ao governo atual o lançamento de uma chapa na Casa

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Cotado. Paulo Guedes foi o mais votado, o que o credenciou no PT a presidir a Casa
Raíla Melo
Cotado. Paulo Guedes foi o mais votado, o que o credenciou no PT a presidir a Casa

A disputa pela presidência da Assembleia de Minas pode não ser tão simples quanto esperam PT e PMDB. Nesta terça, a bancada do PSDB se reúne com integrantes de legendas até então aliadas ao governo tucano para decidir os espaços que irão pleitear na futura Mesa Diretora do Legislativo, que assumirá o comando em fevereiro. Apesar de admitirem que entrar na briga pela direção da Casa é tarefa complicada, já que petistas e peemedebistas terão maioria a partir do ano que vem, deputados tucanos afirmam que não jogaram a toalha e ainda podem tentar lançar um nome para substituir o atual presidente, Dinis Pinheiro (PP).  

Segundo o presidente do PSDB de Belo Horizonte, deputado estadual João Leite, o encontro tem como objetivo definir qual será o posicionamento dos partidos e o tamanho da bancada de oposição ao governador eleito Fernando Pimentel (PT) na Assembleia. “Sozinho o PSDB não tem condição de pleitear a presidência, por isso vamos conversar com outros partidos para tirar um posicionamento comum. Tudo dependerá de um acordo”, explica o tucano, que acredita que o quadro no Legislativo ainda está em aberto.

Se a conclusão for por não brigar pela presidência, o que já é consenso é que o PSDB não vai aceitar ficar sem nomes no comando da Casa. Ao menos uma vaga de vice-presidente já está colocada na negociação.

Ceder espaços na Mesa Diretora à principal sigla adversária já não é problema para os petistas, desde que nenhum outro nome seja colocado na disputa pela presidência. Segundo um parlamentar do PT, já foi garantido à oposição que eles terão vaga. “Vamos compor com partidos rivais”, garante.

Para o deputado Rogério Correia (PT), é “pouco provável” que surja um segundo nome para a presidência. “Existe a conversa de que eles não desistiram. Eles podem até tentar, mas é bem difícil que consigam maioria”, diz, ao lembrar que PT e PMDB também negociam com siglas rivais um acordo na Assembleia.

Prazo. Nesta semana, o PMDB deve anunciar qual nome entre os deputados peemedebistas Adalclever Lopes e Ivair Nogueira será lançado para dirigir o Legislativo. Na semana passada, o PT definiu que Paulo Guedes será o representante do partido. Depois da decisão interna, as siglas vão se reunir para bater o martelo sobre o revezamento na direção da Casa.

PMDB lidera

Tendo como o responsável pela articulação política na Assembleia o vice-governador eleito, Antônio Andrade, é provável que o PMDB comande a Casa nos dois primeiros anos. Em seguida, o petista Paulo Guedes deverá estar no cargo mais alto da Mesa Diretora também por dois anos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave