Festival terá abertura com Renegado

Artista mineiro apresenta show completo do DVD “#SuaveAoVivo”, que teve Gringo Cardia na direção

iG Minas Gerais | Daniel Oliveira |

Sofisticação. Show para o DVD foi gravado no Parque Municipal, em 2013
athos souza / divulgação
Sofisticação. Show para o DVD foi gravado no Parque Municipal, em 2013

Se combinações provocativas são a marca do Vivo Open Air, nada mais apropriado que dar o pontapé inicial do evento com uma apresentação do mineiro Flávio Renegado – ou “Suave”, como ele tem preferido ser chamado nos últimos tempos. O músico, que ficou conhecido nacionalmente pela mistura entre rap, hip hop, samba e MPB, celebrou essa fusão em um show no Parque Municipal em junho do ano passado, registrado pelas câmeras de Gringo Cardia. O resultado sai agora no DVD “#SuaveAoVivo”, disponível em lojas, no Youtube e no iTunes.

Renegado já havia dado um gostinho do DVD antes de seu lançamento, no teatro Bradesco, em maio. Mas a abertura do Open Air, na quinta-feira, terá a primeira apresentação mineira do show completo, com cenário e convidados. “Acho que vai ser uma troca interessante para todos nós, agregar um público diferente”, comenta o músico, sobre a experiência de tocar em um festival com plateia tão diversa. Para ele, fazer um show logo após “Uma Longa Viagem”, filme baseado em um romance da Segunda Guerra, não é um problema.“A receptividade aos meus shows sempre foi muito boa. E em BH é mais a favor ainda, por ser a nossa cidade. Vou na vontade de ganhar mais uma”, confia. O DVD reúne sucessos dos dois primeiros CDs de Renegado, “Do Oiapoque a Nova York” (2008) e “Minha Tribo é o Mundo” (2011), além de canções que só haviam saído em coletâneas avulsas e covers, como “Saudosa Maloca”, “Não Vou Ficar” e “Aprendendo a Jogar”. A produção musical ficou por conta de Liminha e Kassin. “Bati muita bola com o Liminha sobre o repertório e o caminho que a gente queria seguir. A decisão foi explorar essa mistura de coisas novas com momentos marcantes do meu trabalho”, explica o músico. Além dessa justaposição, outro destaque do DVD é o desfile de convidados especiais: do grupo Meninas de Sinhá, que toca com o rapper há mais de dez anos, passando por Aline Calixto e Rogério Flausino, até a mãe de Renegado. “É uma realização pessoal ter gravado na minha cidade, com minha família e meus amigos, porque cada música que está ali é mais que uma música, é minha vida transmitida naquelas rimas e acordes”, observa. Para a apresentação de quinta, Renegado promete a presença de alguns desses convidados – “e também de outros, que não estão no DVD”. Quem assina a direção da celebração é o cenógrafo Gringo Cardia. Ele e o músico mineiro se conheceram em um evento no Memorial Minas Gerais e mais tarde se esbarraram de novo, na gravação do DVD ao vivo de Bebel Gilberto. Ali, Renegado fez o convite ao diretor, que tem no currículo vários videoclipes e o “Acústico MTV” de Rita Lee. Se a sofisticação e o visual requintado de Cardia e a visceralidade urbana do mineiro não parecem, a princípio, feitos um para o outro, Renegado vê a colaboração como um caminho natural. “Cheguei na casa dos 30, estou ficando mais maduro, e o Gringo quis explorar isso no DVD. Ele não quis me mudar. Disse: ‘Renegado é um cara que mistura cultura urbana, funk e samba, e eu quero explorar isso melhor para levar a outros gêneros’”, recorda. Ao mesmo tempo, o músico reconhece que Cardia teve sacadas ótimas, como botar um terno branco nos dançarinos Z-Boys. “Eles viraram malandros cariocas. O Gringo é muito detalhista, procura sofisticar nos detalhes”, comenta. Esse amadurecimento e o cuidado maior com a produção parecem passos naturais para Renegado, após uma turnê internacional que o levou a Cuba, Austrália e ao lendário Back to Black, em Londres. O que toda essa experiência não muda é o frio na barriga antes de entrar no palco de um festival tão grande. “Quando eu não sentir isso mais, está na hora de parar”, brinca.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave