Cotado para o Esporte, PCdoB fica sem nomes para indicar

Wadson Ribeiro e Mário Henrique Caixa não estariam dispostos a ficar com a função

iG Minas Gerais | Do Aparte |

Cotado para eventualmente ficar com o comando da Secretaria de Turismo e Esportes do futuro governo de Fernando Pimentel (PT), o PCdoB encontrou um problema inusitado: a dificuldade de escolher um nome para o cargo.  A ideia inicial era a de que o ex-secretário-executivo do Ministério do Esporte, Wadson Ribeiro ficasse com o espaço na Cidade Administrativa. No entanto, ele já avisou que prefere outros rumos a partir do ano que vem. Wadson foi candidato a deputado federal, não conseguiu se eleger, mas ficou como terceiro suplente, o que lhe dá boas chances de assumir uma vaga na Câmara Federal, quando deputados eleitos deixarem suas funções para ocupar secretarias no Estado ou mesmo ministérios no governo da presidente Dilma Rousseff (PT). O plano B dos comunistas seria o deputado estadual Mário Henrique Caixa. Com o cacife de ter sido o segundo deputado mais votado de Minas Gerais na disputa de outubro, ele, assim como Wadson, não quer deixar seu trabalho no Legislativo. Mário Henrique Caixa inicialmente não agradava algumas lideranças do PCdoB e mesmo os mais próximos do governador eleito Fernando Pimentel, por ter tido postura “mais tucana do que deveria” durante seu primeiro mandato. Com isso, o partido considera que não tem nenhum nome forte e compatível com a cadeira. Uma solução seria tentar “trocar” de secretaria para indicar outro quadro menos afinado com a área esportiva, como a deputada federal Jô Moraes, ou o sociólogo Zito Vieira.

Leia tudo sobre: apartecaixamário henriquewadson ribeirowadson