Cruzeiro mostra força para virar em cima do Criciúma

Depois de levar gol no início do jogo, Cruzeiro tem que se desdobrar para inverter vantagem e garantir a vitória que o aproxima mais do título

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Esportes - Campeonato Brasileiro 2014 - Jogo Cruzeiro x Criciuma , partida valida pela 33 rodada do Campeonato Brasileiro 2014 , no estadio Magalhaes Pinto Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Alex de Jesus/O Tempo
Alex e Jesus/O Tempo
Esportes - Campeonato Brasileiro 2014 - Jogo Cruzeiro x Criciuma , partida valida pela 33 rodada do Campeonato Brasileiro 2014 , no estadio Magalhaes Pinto Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Alex de Jesus/O Tempo

Dar espetáculo, com a torcida gritando 'olé', e humilhar os adversários, é coisa de líder. Mas se superar dentro de campo e exalar raça para alcançar um triunfo sofrido – e merecido –, também é coisa de líder. A Raposa, que várias vezes protagonizou lances magistrais neste Brasileiro, precisou gastar até a última gota de suor para bater o lanterna Criciúma, de virada, por 3 a 1, no Mineirão. Faltando apenas cinco rodadas para o fim da competição, a vitória teve um gostinho especial, como se fosse uma goleada. Pois isso também é coisa de líder. É Cruzeiro!

A apreensão bateu à porta dos celestes quando Lucca abriu o placar, com um golaço, aos 2 min. Mas era para ser uma noite especial para os comandados de Marcelo Oliveira. Era para premiar com uma vitória a marca de 600 partidas completadas pelo goleiro Fábio e de cem jogos do meia-atacante Ricardo Goulart. E foi exatamente isso que ocorreu. Graças aos gols de Marcelo Moreno, Goulart e Willian, o time azul obteve uma virada heróica e que o coloca mais perto da conquista do tetracampeonato brasileiro.

No entanto, Fábio e Goulart não foram os únicos a comemorar os números grandiosos com a camisa celeste. Moreno também entrou para a história. A balançar as redes, ele chegou a 44 gols e se tornou o jogador estrangeiro com mais gols pelo Cruzeiro, ao lado do espanhol Carazo.

Além de manter os cinco pontos de diferençara para o vice-líder São Paulo, o resultado serviu para embalar ainda mais a Raposa para o primeiro duelo da decisão da Copa do Brasil, contra o arquirrival Atlético, na quarta-feira, no Independência.

O jogo. O Cruzeiro sofreu um duro golpe logo aos 2 min, devido a um lance bizonho de Bruno Rodrigo. Depois que o zagueiro furou a bola e não conseguiu acompanhar a velocidade de Lucca, o meia-atacante do Criciúma tocou por cima de Fábio, fazendo um belo gol.

Depois disso, o que se viu foi um festival de gols perdidos pela Raposa. O time celeste criou muito, tantos pelas laterais, quanto pelo meio, e teve várias oportunidades para empatar e virar o jogo ainda no primeiro tempo. Mas não contava com um paredão chamado Bruno.

A China Azul pediu raça no segundo tempo. E ela apareceu, juntamente com o ingresso de Marcelo Moreno, na vaga de Egídio, que saiu machucado. O boliviano não demorou muito tempo para fazer a festa dos torcedores, aos 13 min, após rebote de Bruno.

Era tudo que o Cruzeiro necessitava para incendiar a partida. No embalo da torcida estrelada, a Raposa virou o placar, graças a Ricardo Goulart, e fez o terceiro com Willian.  

Leia tudo sobre: cruzeiroraposamineiraocriciumaviradafutebollider