Concorrente do Waze, TomTom Traffic chega partindo de R$ 899

A holandesa TomTom estreou no Brasil nesta semana o serviço Traffic; recurso é exclusivo dos aparelhos GO 50 (R$ 899), GO 60 (R$ 1.049), GO 500 (R$ 1.299) e GO 600 (R$ 1.499)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Empresa chega para concorrer com Waze
Reprodução
Empresa chega para concorrer com Waze

A holandesa TomTom estreou no Brasil nesta semana o serviço Traffic, que monitora o trânsito em tempo real. O recurso é exclusivo dos aparelhos GO 50 (R$ 899), GO 60 (R$ 1.049), GO 500 (R$ 1.299) e GO 600 (R$ 1.499) --não será possível atualizar modelos antigos com a tecnologia.

Há também a oferta para o sistema operacional iOS: após baixar o software por US$ 24 (R$ 60), o usuário paga uma mensalidade anual de US$ 14 (R$ 35).

Em relação ao modelos de GPS convencionais, os novos TomTom GO trazem ainda imagens dos engarrafamentos ao redor, zoom, detalhes de incidentes, alerta de congestionamento (onde ele começa e onde termina), rota alternativa e quanto tempo falta para chegar ao destino.

De acordo com Nuno Gomes, vice-presidente para serviços ao consumidor, a diferença para o Waze, um dos mais populares aplicativos de monitoramento de trânsito e que é gratuito, são as fontes de informação.

"Enquanto o Waze é uma rede social, nós temos uma organização de fontes mais ampla e automatizada, como sensores e câmeras nas ruas, informação de autoridades de trânsito e rastreadores", explica.

Um das fontes mais importantes é a captação de informações, de forma anônima, dos usuários de GPS.

Júlio Quintela, gerente de vendas, explica que "os usuários de aplicativos como o Waze jamais indicam, por exemplo, quando param em fila dupla para deixar ou apanhar os filhos na escola. Por outro lado, conseguimos esse tipo de informação automaticamente do próprio GPS, e assim sabemos que determinada rua, em determinados horários, sempre estará congestionada".

Segundo Quintela, 90% das incidências de trânsito ocorrem nos mesmos dias.

O próximo passo será instalar o recurso de monitoramento de trânsito em sistemas multimídia disponíveis como acessórios de veículos. Isso deve ocorrer em 2015, segundo previsões dos executivos da empresa.

Ainda de acordo com Gomes, o GPS físico ainda será a preferência da maioria dos clientes por, aproximadamente, mais quatro anos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave