Cerca de 95% desistem de abortar em SP

Na cidade de Canoinhas, em Santa Catarina, o apoio é encontrado na Casa Mater Rainha da Paz - Acolhimento à Gestante e ao Nascituro

iG Minas Gerais | FERNANDA VIEGAS |

Os trabalhos sem fins lucrativos chamados de pró-vida não são uma particularidade de Belo Horizonte. Atuando em São Paulo há 14 anos, o Centro de Reestruturação para a Vida (Cervi) estima que 95% das cerca de 6.000 grávidas atendidas desistiram do aborto.  

Mulheres entre 12 e 50 anos de todas as classes sociais procuram o Cervi, com maior destaque para a faixa de 16 a 30 anos. “O que fazemos é mostrar o que é o aborto, porque, na maioria das vezes, elas não sabem pelo que vão passar nem as consequências, como morte, infecções e sequelas emocionais. O que a gente quer é orientá-las”, explica a coordenadora administrativa, Regina Giuliani do Nascimento. O Cervi ainda oferece orientação a homens que vivenciam a gravidez inesperada junto com suas companheiras.

Na cidade de Canoinhas, em Santa Catarina, o apoio é encontrado na Casa Mater Rainha da Paz - Acolhimento à Gestante e ao Nascituro. Porém, a postura contra o aborto já é clara: “Diga ‘sim’ à vida e ‘não’ ao aborto (...) Possuímos assistência médica, psicológica, odontológica e espiritual, além de muito amor e cuidado, sem julgamentos!”, diz o perfil na internet. O grupo é ligado à Igreja Católica.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave