Marcas expressivas em jogo

No confronto do líder com o lanterna, objetivo é não dar brecha para a zebra dentro do Mineirão

iG Minas Gerais | Bruno Trindade |

Rumo ao topo. O goleiro Fábio tem tudo para se tornar num futuro próximo o jogador que mais vezes entrou em campo para defender a camisa celeste na história do clube
JOAO GODINHO / O TEMPO
Rumo ao topo. O goleiro Fábio tem tudo para se tornar num futuro próximo o jogador que mais vezes entrou em campo para defender a camisa celeste na história do clube

Apesar de estar às vésperas de um confronto histórico com o Atlético, pela decisão inédita entre os mineiros na Copa do Brasil, o Cruzeiro mudou o foco, pois tem uma partida muito importante contra o Criciúma neste domingo, às 19h30 no Mineirão, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto registrará importantes marcas para a Raposa, tanto no caráter pessoal, por números atingidos por jogadores, quanto coletivo, com a aproximação do tetracampeonato.

Pelo lado individual, dois atletas têm muito o que comemorar. O goleiro Fábio chega à importante marca de 600 jogos com a camisa celeste, seguindo como terceiro atleta que mais vestiu o manto azul.

“O Dirceu Lopes disse que estava na torcida para que eu o superasse. Fico feliz pelo reconhecimento desses grandes jogadores e por estar chegando nesta marca. Estou sendo presenteado por Deus, pelo clube, pelos torcedores que, desde o princípio, me deram a confiança para que eu pudesse jogar. Espero que eu possa jogar muito ainda com essa camisa e conquistar mais títulos nessa trajetória”, destacou o camisa 1.

Apenas o meio-campista Zé Carlos, com 633 jogos, e o armador Dirceu Lopes, com 610, possuem mais partidas do que o atual capitão do time cruzeirense.

Quem também tem um motivo pessoal para comemorar é o meia-atacante Ricardo Goulart. O jogador atingirá a marca de cem jogos. “É um número muito expressivo. Fico muito feliz por, ainda com 23 anos, poder vestir uma camisa como essa, que grandes jogadores fizeram história. Fazer cem jogos pelo Cruzeiro é uma marca histórica. Espero que possamos sair com os três pontos contra o Criciúma para a festa ficar ainda mais bonita”, disse o camisa 28.

No aspecto coletivo, a Raposa pode se aproximar ainda mais do título e iniciar a contagem regressiva para a conquista do tetra. Na liderança da Série A, com cinco pontos de vantagem sobre o vice-líder, São Paulo – 64 a 59 –, uma vitória cruzeirense deixa o time a três triunfos do título. A contagem pode ser reduzida caso o São Paulo não vença os seus próximos confrontos.

O técnico Marcelo Oliveira ressalta a importância do jogo contra o Criciúma. “O sentimento é de mobilização. Precisamos esquecer a Copa do Brasil e mudar o foco para o jogo contra o Criciúma, pois os três pontos são muito importantes para a sequência da competição”, afirmou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave