Belas paisagens a 300 km/h

O TGV francês liga o país nos eixos Norte, Atlântico, Sul e Sudeste

iG Minas Gerais | Fernando Eichenberg |

No TGV francês, serviço busca aliar conforto e rapidez para o passageiro
Brigitte Baudesson/divulgação
No TGV francês, serviço busca aliar conforto e rapidez para o passageiro

Viajar de trem a mais de 300 km/h pelas belas paisagens da França se tornou lugar-comum desde a criação do TGV, em 1981, inaugurado no percurso Paris-Lyon. A sigla é o resumo de Train à Grande Vitesse (trem de alta velocidade), em três letras que ambicionam aliar comodidade e praticidade, conforto e rapidez. Embora o TGV francês tenha imposto sua marca, a primeira linha de trem rápido europeia foi a italiana Diretissima, ligando Roma a Nápoles a 250 km/h.

Ao longo das décadas, no entanto, o trem rápido francês multiplicou suas vias, tornando-se a segunda maior rede da Europa, com 2.036 km (contra 8.000 km de linhas clássicas), atrás da Espanha. Atualmente, o TGV registra mais de 230 destinos na França (divididos nos eixos Norte, Atlântico, Sul e Sudeste) e na Europa, com 800 trens diários e cerca de 130 milhões de passageiros anuais.

Para a SNCF, a rede ferroviária francesa, o TGV não é apenas um trem de alta velocidade, mas toda uma gama de serviços personalizados. Bagagens e veículos, por exemplo, podem ser recuperadas em domicílio antes da viagem e entregues no endereço indicado. Já os serviços Junior & Cie e TGV Family permitem que passageiros de 4 a 14 nos de idade disponham no trajeto de jogos, brincadeiras e animações.

O trem ainda é um meio de transporte prático na França, além de ser uma janela panorâmica para apreciar as belezas do país. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave