Cabelo na testa

Sempre indo e voltando, as franjas têm o poder de rejuvenescer e disfarçar imperfeições; aposte nelas

iG Minas Gerais | Miriam Gonçalves |

A marca Lolitta apostou nas franjas com tons diferentes dos fios naturais
Fernanda Figueiredo
A marca Lolitta apostou nas franjas com tons diferentes dos fios naturais

Cheias, repicadas, retinhas, na altura das sobrancelhas ou acima delas, a verdade é que, independentemente do estilo, as franjas nunca saem de moda. Mesmo com o passar dos anos e com diversas variações, o corte continua em alta entre as fashionistas. Ainda nos anos 20, a atriz do cinema mudo Louise Brooks foi a responsável pela popularização do corte; na época, a franjinha um pouco acima das sobrancelhas foi sucesso total entre as melindrosas.

Nas passarelas, elas sempre têm o seu lugar reservado. Já nos anos 50, foi Coco Chanel que levou o visual para os desfiles de moda, fazendo o estilo ganhar força e ser sinônimo de glamour, na década seguinte. Viajando no tempo, no São Paulo Fashion Week deste semestre, a grife Lolitta colocou franjas nos cabelos das modelos, algumas em tons diferentes dos fios naturais. Seguindo a inspiração no Egito, o cabeleireiro Silvio Giorgio focou no cabelo pra trazer o tema à passarela. “Todas as modelos usaram franjas pretas de cabelo natural, com corte geométrico na altura dos olhos”, explica.

E a franja é a aposta certa também para quem deseja repaginar o visual e rejuvenescer sem passar por grandes transformações. Mas, antes de encarar a tesoura é preciso levar em conta a idade, o tipo de cabelo e o formato do rosto. “A franja não tem idade. Existem uma grande variedade e estilos delas, o importante é ficar atenta a esses detalhes antes de fazer a escolha”, conta o cabeleireiro Eduardo Ribeiro, do Tif’s. Os cortes podem ser simétricos, assimétricos, mais longos ou curtos, diagonais ou retos. Segundo o Ribeiro, a franja também acompanha as estações. “No inverno as franjas estavam mais curtas, no estilo ‘franjinha reta’, na altura das sobrancelhas. Já no verão, elas aparecem mais longas e usadas na lateral, estilo ‘franjão’”, completa.

A franja certa para o seu rosto

Quem tem o rosto redondo, quadrado ou de coração deve usar a franja na diagonal, na altura dos olhos. Esse tipo de corte disfarça os ângulos. As franjas longas devem ser usadas por pessoas com o rosto triangular, uma vez que ela ajuda a disfarçar o formato e alongar o rosto. De acordo com o Ribeiro, as franjas curtas, na altura da sobrancelha, podem ser usadas em qualquer tipo de rosto. “O mais importante é o bom senso: deve-se levar em consideração os traços, a personalidade e estilo de cada pessoa”.

Por uma noite

Você sempre quis ter uma franjinha, mas não tem coragem de encarar a tesoura? Aposte no aplique! Ele é uma ótimo recurso para quem tem pouco cabelo, mas deve ser bem-feito para que não pareça artificial. “Hoje existem várias técnicas de colocação dos apliques, e a pessoa deve consultar seu cabeleireiro de confiança para saber qual se encaixa melhor em seu perfil e tipo de cabelo”, finaliza Ribeiro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave