Sem fantasias e maquiagens para a intensidade da personagem

O discurso da cara limpa vem exatamente enquanto “Cobras & Lagartos” é reprisada pelo “Vale a Pena Ver de Novo”

iG Minas Gerais |

Dona de um rosto de feições delicadas, Carolina Dieckmann não é do tipo que precisa se enfeitar para estar bonita. Ela, inclusive, é adepta de usar pouca ou nenhuma maquiagem. Seja em cena ou no dia a dia. Por isso, a proposta de “Eu Que Amo Tanto” foi tão comemorada pela atriz. A falta de glamour e de outros excessos encontrados na TV enchem os olhos dela. “Sou a atriz que as maquiadoras precisam pegar pelos cabelos para ir pentear e arrumar”, diz, aos risos. A questão, segundo ela, não é só estética. “Sempre briguei muito com essa coisa da glamourização da TV. Maquiagem é só quando ajuda a contar a história. É igual nudez. Não adianta colocar sem um propósito maior”.  

O discurso da cara limpa vem exatamente enquanto “Cobras & Lagartos” é reprisada pelo “Vale a Pena Ver de Novo”. Na novela, exibida originalmente em 2006, Carolina interpretou Leona, uma digna perua carioca. “Era impossível contar aquela história sem aquele cabelo, sem aquela maquiagem, sem a unha feita. A Leona é o tipo de mulher que se maquiava antes de tomar o café da manhã. Ali era totalmente a serviço da história”, defende.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave