Reversão de trânsito não foi necessária, afirma empresa

O vendedor Sérgio Vinícius Secundino, 45, estava com a família em um dos carros envolvidos no acidente e afirmou que temia pela filha, de 1 ano

iG Minas Gerais | Aline Diniz, Camila Bastos e Luiza Muzzi |

Uma estratégia anunciada pela Via 040 para liberação de tráfego no Anel Rodoviário em caso de acidentes não chegou a ser utilizada ontem. No fim de outubro, a empresa informou que preparava um plano de contingência para reversão do fluxo de veículos, por meio do qual alguns pontos da mureta de concreto central podem ser substituídos por proteções metálicas facilmente retiráveis.  

Segundo a Via 040, a abertura das passagens para reversão do tráfego é complexa e não precisa ser utilizada em todos os casos.

Vítimas. Para os motoristas que se envolveram no acidente ontem, o sentimento foi de desespero e ao mesmo tempo alívio por não terem se ferido gravemente. A maioria acredita que foi sorte ninguém ter se machucado. Para o farmacêutico Flávio Faria, 26, motorista de Renault Classic que ficou completamente destruído, depois do susto, ficou tudo bem. “Agora que tudo isso passou consegui ficar tranquilo. Tenho seguro do carro e estou bem”.

O vendedor Sérgio Vinícius Secundino, 45, estava com a família em um dos carros envolvidos no acidente e afirmou que temia pela filha, de 1 ano. “Na hora eu não vi quase nada, a minha preocupação era por causa da minha filha. Eu estava com medo de que viesse outro carro atrás, mas consegui retirar ela e a minha mulher sem nenhum ferimento”.

Descrição

Serviços. Por causa da concessão da via, a empresa é responsável por socorro 24 horas, atendimento médico emergencial, inspeção de tráfego, combate a incêndios e resgate de animais. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave