Mensagem de celular ao volante: 75% mandam

Estudo nos EUA mostra, ainda sim, que 98% sabem que é perigoso

iG Minas Gerais |

NOVA YORK. Celebridades estão emprestando seus nomes para campanhas de conscientização pública nos EUA e mais de 40 Estados já proibiram a prática de enviar mensagens pelo celular do volante do carro. De mil motoristas pesquisados, 98% que fazem isso sabem que é perigoso. Ainda assim, quase 75% dizem fazer isso de qualquer maneira.

“Há uma enorme discrepância entre atitude e comportamento”, disse à revista “Time” David Greenfield, professor da Universidade de Connecticut Medical School, que liderou o estudo. A atração pelas mensagens de texto é muito parecida com o apelo de máquinas caça-níqueis. Greenfield explica: ambos podem ser compulsões difíceis de superar para algumas pessoas. O zumbido de uma mensagem de texto recebida provoca a liberação de dopamina no cérebro, o que gera excitação. Se a mensagem passa a ser de alguém atraente, ainda mais dopamina é libertada. Limitar essa compulsão pode levar anos, e poderia se assemelhar a esforços para parar de dirigir bêbado. As pessoas precisam perceber que eles são parte do problema, antes de mudar o seu comportamento, acrescenta Greenfield.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave