O teatro do eu sozinho

iG Minas Gerais | Priscila Brito |

Grupo colombiano Teatro el Baul apresenta o solo “Con Mis Pies en Tu Tierra”
Rodrigo León
Grupo colombiano Teatro el Baul apresenta o solo “Con Mis Pies en Tu Tierra”
Em Belo Horizonte, o solo é fértil. A constatação, do diretor Robson Vieira, diz respeito não às propriedades da terra, mas aos espetáculos individuais de teatro, dança e performance cuja produção tem sido crescente na cidade. Sob a curadoria de Vieira, a mostra BH in Solos vai expor o vigor desta produção a partir da próxima quinta (13) na Funarte MG.    “É muito difícil circular com solo em festivais de teatro. Já ouvi muito que solo não é teatro, monólogo não é teatro. Talvez seja uma outra forma de fazer teatro, e a BH in Solos tem essa clareza de mostrar que essa produção é um lugar muito fértil”, afirma o diretor.    São oito espetáculos selecionados, sendo duas estreias: “Bestiário”, monólogo que explora a natureza humana com colaboração de Assis Benevenuto; e “Ensaio Para Senhora Azul”, que mescla histórias pessoais do diretor, Vieira, e da atriz, Kelly Crifer, com elementos de textos de Grace Passô.    A maioria é da capital – caso dos estreantes, mas há montagens também da Colômbia e de Florianópolis, indicando que a produção de solos não cresce só aqui – na seleção, ficaram de fora montagens de Paraguai, Chile, Bolívia, Argentina, além de produções de Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Amazonas e Rio Grande do Norte.    “Nesse momento da arte contemporânea, muitas vezes o artista tem vontade de falar algo e esse desejo pode ser mais forte que o desejo de um coletivo. Além disso, aqui em Belo Horizonte, especificamente, muita gente tem se formado em artes cênicas e nem sempre as turmas se formam juntas. Acabam surgindo muitos projetos individuais”, explica Vieira.    Política   A aposta da curadoria foi na diversidade de linguagens: monólogo teatro com dança, dança com performance, teatro com literatura. Em comum, a temática.    “Eles tratam muito do universo pessoal. Não foi uma curadoria pensada nesse sentido, mas apareceram muitos trabalhos nessa linha. A gente tentou dar visibilidade também para os espetáculos que tivessem algum cunho político, como ‘Memórias Póstumas de Um Neguinho’, da Zap 18”, exemplifica. O solo da companhia mineira parte da trajetória do ator negro Lucas Costa para analisar o racismo.   Único representante estrangeiro na mostra, o colombiano “Con Mis Pies em Tu Tierra” também entra na cota de espetáculos políticos. A história de uma menina que resiste e defende sua terra encontra eco no Brasil, na avaliação do diretor.    “Fala muito do que a gente está vivendo aqui agora. A gente questiona o Brasil, mas não larga o país. Essas eleições foram muito sobre isso”, argumenta.     BH in Solos Mostra de Espetáculos Cênicos Individuais Funarte MG (r. Januária, 68, Floresta, 3213-3084). Dos dias 13 a 23 de novembro. Quinta a sábado às 20h, e domingo às 19h. R$ 10 (inteira)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave