“Troca-troca” de equipes gera dúvidas e inseguranças aos pilotos da F1

Com as mudanças na Sauber e McLaren, corredores como Sutil, Gutierrez, Button e Magnussen ainda não sabem se terão espaço na categoria em 2015

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

McLaren driver Jenson Button of Britain looks on at his team garage during the first practice session ahead of Sunday's Malaysian Formula One Grand Prix at Sepang International Circuit in Sepang, Malaysia, Friday, March 28, 2014. (AP Photo/Lai Seng Sin)
Associated Press
McLaren driver Jenson Button of Britain looks on at his team garage during the first practice session ahead of Sunday's Malaysian Formula One Grand Prix at Sepang International Circuit in Sepang, Malaysia, Friday, March 28, 2014. (AP Photo/Lai Seng Sin)

A temporada da Fórmula 1 de 2014 nem acabou e o mercado de pilotos já segue muito movimentado. Antes do fim das corridas – que se encerram no GP de Abu Dhabi, no dia 23 de novembro- algumas equipes já anunciaram contrações de novos pilotos e a cada dia surgem especulações de que outros corredores vão trocar de escuderia em 2015. O que deixa a situação instável para alguns pilotos, que não sabem se terão espaço nas equipes em 2015.

É o caso de Adrian Sutil e Esteban Gutierrez da Sauber. A escuderia divulgou nesta semana que contratou para a próxima temporada Marcus Ericcson (atual piloto da Caterham) e o brasileiro Felipe Nasr (reserva da Williams). A decisão mexeu com os “ânimos” dos corredores titulares da escuderia, que não sabem se vão ter contrato renovado para o próximo ano.

"Há certas coisas para dizer, com certeza. Eles (Sauber) confirmaram dois pilotos, mas isso não significa que os pilotos já podem pilotar (os carros) e isso não significa que a equipe vai definir isso. Portanto, não há mudança real do último fim de semana para este fim de semana. É apenas um anúncio e agora, claro, com relação a minha situação, eu acho que eu tenho que conversar (com a Sauber), para resolver as coisas", disse Adrian Sutil.

Na McLaren a situação é parecida. Desde outubro surgiram especulações de que Fernando Alonso trocaria a Ferrari pela equipe britânica. O que também seria um desejo da Honda, que em 2015 voltará a fornecer os motores para escuderia britânica e que exige um piloto de alto nível para o ano que vem. Porém Alonso afirmou nesta quarta-feira - durante os preparativos em Interlagos para o GP Brasil- que tudo isso não passa de especulações.

"Uma semana é supostamente a McLaren que está dizendo alguma coisa. Na semana passada foi a Lotus. Hoje mesmo, eu acho que eu li que eu comprei a Marussia por um dólar, o que é absolutamente mentira,” disse o espanhol.

Entretanto, mesmo as especulações já são suficientes para tornar “incerto” o futuro de Jenson Button e Kevin Magnussen na escuderia britânica. Na McLaren desde 2010, Button ganhou uma oportunidade na equipe após ter sido campeão da categoria em 2009, quando competia pela Brawn. Mas com a provável vinda de Alonso para a escuderia, o britânico não sabe se irá renovar contrato com a equipe de Ron Dennis.

“É uma boa pergunta que não posso responder neste momento no tempo", disse durante os preparativos para GP do Brasil. "Quando você é colocado em uma posição que muitos motoristas têm sido em relação ao ano, não tenho certeza se o seu contrato vai ser renovado, ele abre os olhos para diferentes desafios e possibilidades diferentes”, revelou o britânico.

Já Magnussen não se sente irritado com a possibilidade de Alonso assinar com a McLaren, mas espera que seja comunicado sobre as decisões da escuderia.

"Eles não estão fazendo isso para me irritar. Eles têm uma razão para isso. Eu entendo por que não me disseram nada ainda. Algumas coisas ainda não estão definidas a partir do lado deles (McLaren) e se eles pudessem me avisar (sobre a contratação de Alonso), eles fariam. Eu posso apenas esperar e ver o que acontece. Eu não estou planejando outra coisa, eu não estou à procura de qualquer outra coisa. Estou pensado como se eu estivesse aqui no próximo ano, então é isso que eu estou trabalhando e fazendo o meu melhor para chegar nisso,” concluiu Kevin.