Jihadistas ameaçam de morte atirador que revelou ter matado Bin Laden

Fotografias do atirador acompanhadas de mensagens em árabe e em inglês apelando a “lobos solitários” para vingarem a morte do líder da Al Qaeda foram divulgadas no microblog Twitter e no fórum dos jihadistas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Rob O'Neill, de 38 anos, decidiu sair do anonimato e teria seu nome revelado em um documentário do canal americano
Reprodução/Twitter
Rob O'Neill, de 38 anos, decidiu sair do anonimato e teria seu nome revelado em um documentário do canal americano

Um ex-membro do Comando das Forças Especiais da Marinha americana, conhecido como Seal, disse publicamente ter sido ele quem matou o líder da Al Qaeda, Osama Bin Laden, em 2011, provocando imediatamente ameaças de morte de jihadistas.

Robert O’Neill, de 38 anos, disse, na quinta-feira (6), ao jornal The Washington Post, ter matado Bin Laden com um tiro na cabeça, no dia 2 de maio de 2011, durante um ataque dos Seal ao seu esconderijo em Abbottabad, no Paquistão. Quando participou da operação para capturar Bin Laden, O’Neill já tinha 15 anos de experiência com os Seal.

Os jihadistas logo começaram a lançar ameaças de morte contra O’Neill. Fotografias do atirador acompanhadas de mensagens em árabe e em inglês apelando a “lobos solitários” para vingarem a morte do líder da Al Qaeda foram divulgadas no microblog Twitter e no fórum dos jihadistas, chamado de Al Minbar.

“Enviaremos aos lobos solitários na América a fotografia deste Robert O’Neill que matou o xeque Osama Bin Laden”, diz uma das mensagens em árabe, enquanto outra declara nas duas línguas: “Para vocês, caros muçulmanos nos Estados Unidos da América, eis a oportunidade de entrarem no paraíso”.