Deputada é opção para a disputa da prefeitura em 2016

Luzia Ferreira é um dos nomes para a eleição na capital mineira fora do eixo PT e PSDB

iG Minas Gerais | Larissa Arantes / Tâmara Teixeira |

Disposição. Luzia Ferreira admite que já foi consultada pelo partido sobre a possibilidade de se candidatar e respondeu positivamente
Reproducao / Facebook - 6.11.2014
Disposição. Luzia Ferreira admite que já foi consultada pelo partido sobre a possibilidade de se candidatar e respondeu positivamente

O nome para romper com a polarização entre PT e PSDB na disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte em 2016 poderá ser o da deputada estadual Luzia Ferreira (PPS). A candidatura da parlamentar ganhou força depois do anúncio da possível fusão entre PSB e PPS. A ex-vereadora também é um dos nomes cotados para integrar o quadro da administração da cidade depois da derrota em sua tentativa de se reeleger na Assembleia.

Luzia admite que já foi procurada por integrantes do partido e que já colocou seu nome “à disposição”. “O PPS já me consultou, e eu disse que estaria disponível para a disputa pela prefeitura. É cedo, mas já tem o sinal verde”, disse. A parlamentar destacou ainda sua experiência. “Conheço a cidade muito bem, já fui vereadora e trabalhei por 12 anos na prefeitura nas gestões do Célio de Castro e Fernando Pimentel”, disse. Natural de Perdigão, ela mora há 40 anos na capital. O presidente do PSB em Minas Gerais, Júlio Delgado, confirma que o nome da deputada é um dos cogitados para disputar a prefeitura da capital em 2016. “Nós (do PSB) com certeza não teremos um candidato. Mas iremos apoiar e fazer um sucessor junto com outros partidos aliados. Entre as boas opções estão Mário Heringer, Luzia Ferreira e o próprio João Vítor Xavier”, afirmou o deputado federal. Apesar de vereadores da base de Marcio Lacerda confirmarem que as negociações para a entrada de Luzia Ferreira no Executivo já estão em curso, a deputada nega que tenha falado com Lacerda após as eleições. “Ainda estamos digerindo o resultado (da eleição) e prestando contas. Por enquanto, as discussões são internas. O partido pensa em ter um candidato próprio. Por enquanto é a pauta do desejo”, afirma Luzia. Segundo a deputada, ela vai se reunir com o prefeito na próxima semana. Possibilidades. O deputado estadual reeleito João Vítor Xavier (PSDB) é um dos outros cotados para ser o candidato que tentará fazer a sucessão de Lacerda entre os tucanos. “Tudo vai depender do que Aécio e Anastasia decidirem”, diz em referência à possibilidade de o PSDB lançar o senador eleito Antonio Anastasia em 2016. O ex-governador é o outro nome tucano para ser o candidato ao Executivo municipal. No momento, o nome petista mais provável é o do deputado federal Miguel Corrêa (PT). Como mostrou O TEMPO no mês passado, com a eleição de Fernando Pimentel (PT) para governador de Minas Gerais, os petistas consideram crucial conquistar também o comando de Belo Horizonte. Já o PSDB, como perdeu o Executivo estadual e não conseguiu chegar ao Planalto, não admite perder na capital daqui a dois anos. O PMDB, aliado do PT, está em negociação para lançar candidato. Os nomes mais falados pelos peemedebistas e aliados são os dos deputados federais Leonardo Quintão, que disputou a prefeitura em 2008, e Saraiva Felipe, além do deputado estadual Sávio Souza Cruz.

PSB e PPS União. Na última quarta-feira, integrantes do PSB e do PPS se reuniram em Belo Horizonte para discutir a fusão das siglas. A questão, porém, só será definida quando as executivas nacionais dos partidos baterem o martelo. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave