Líder do EI entra na lista da ‘Forbes’

Considerado influente, Abu Bakr al-Baghdadi é procurado pelos EUA

iG Minas Gerais |

Pregação. Abu Bakr al-Baghdadi discursa em mesquita no Iraque
associated press/5.7.2014
Pregação. Abu Bakr al-Baghdadi discursa em mesquita no Iraque

NOVA YORK, EUA. O famoso ranking das pessoas mais poderosas do mundo, organizado anualmente pela revista “Forbes”, trouxe um nome, no mínimo, controverso: o do líder do grupo extremista Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi. Esta é a primeira vez que Baghdadi aparece na lista, que, nesta edição, foi liderada pelo presidente russo, Vladimir Putin, seguido do chefe de Estado norte-americano, Barack Obama, no segundo lugar.

Baghdadi ocupa a 54ª posição e é uma das 12 novas personalidades a integrarem o ranking. Ele se autoproclamou califa — um título mantido pelos sucessores do profeta Maomé — de todos os muçulmanos em junho e lidera o EI, que controla atualmente grandes porções dos territórios do Iraque e da Síria. Além disso, ele é o homem mais procurado do momento pelos Estados Unidos.

Explicação. Segundo a “Forbes”, o extremista foi incluído na lista por causa da quantidade de território controlado pelos jihadistas e pelo dinheiro que o grupo conquistou ao tomar posse de instalações petrolíferas. Mas a revista reconheceu que a adesão à lista poderia ser considerada a “mais fraca”, por causa da provável expectativa de vida dele.

“Em um período extremamente curto, os combatentes do EI tomaram porções significativas do leste da Síria e do oeste do Iraque, atraindo a atenção do planeta com uma série de decapitações bárbaras e conseguindo grandes quantidades de dinheiro, principalmente por meio de venda de petróleo no mercado negro”, justificou a “Forbes” em comunicado.

Em julho, Baghdadi fez sua primeira aparição pública após se autodeclarar califa e causou polêmica por usar um relógio de pulso volumoso e de 3.500 libras (cerca de R$ 13 mil), de acordo com o jornal britânico “The Telegraph”. O fato levou a uma enxurrada de comentários nas redes sociais.

Obama escreve a aiatolá do Irã WASHINGTON, EUA. O presidente norte-americano, Barack Obama, escreveu, no mês passado, uma carta ao aiatolá iraniano Ali Khamenei, descrevendo um interesse mútuo no combate ao Estado Islâmico no Iraque e na Síria. Ele destou também que a cooperação do país na luta contra os jihadistas depende de um amplo acordo com poderes globais a respeito do futuro do programa nuclear do Irã. A carta de outubro foi a quarta enviada por Obama ao principal líder político e religioso do Irã, e reflete a visão do presidente dos Estados Unidos de que a república islâmica tem um papel importante na luta contra o EI.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave