Um vinho por mês, a R$ 50

Projeto une importadoras e donos de restaurantes e procura oferecer bebidas de qualidade com bom custo-benefício; lançamento inclui 11 casas de diferentes estilos e regiões de Belo Horizonte

iG Minas Gerais | Lygia Calil |


Trepiò, da província de Brescia, foi escolhido para o lançamento
Trepiò, da província de Brescia, foi escolhido para o lançamento

Incomodado com os altos preços cobrados por vinhos de qualidade duvidosa sempre que saía para jantar, o jornalista Homero Gottardello arregaçou as mangas e foi brigar por descontos. A causa própria se tornou coletiva e, unindo duas pontas do mercado (as importadoras e os proprietários de restaurantes), ele lança hoje a promoção Experimente o Vinho do Mês, abrangendo 11 casas de Belo Horizonte.

Como o nome adianta, a ideia é que esse seja um projeto renovado a cada mês, quando um novo rótulo será oferecido por R$ 50. Para desfrutar do desconto, não é preciso comprar passaportes, cartões ou guias, como em outras promoções – basta chegar ao restaurante participante e pedir o vinho do mês.

“Sempre que conversava com chefs e donos de restaurantes sobre os preços caros dos vinhos, eles culpavam as distribuidoras. Meu papel foi convencer os dois lados a abrir mão de parte da margem de lucro para ganhar no volume”, afirma.

O vinho selecionado para o lançamento da promoção foi o italiano Trepiò, produzido pela vinícola Civielle. A bebida tem indicação geográfica de uma região pouco difundida no Brasil, mas bem conhecida na Itália: a província de Brescia, na Lombardia. “A garrafa é vendida na distribuidora por R$ 49,80 e, em cartas de restaurantes, pode chegar a R$ 78 ao consumidor. A promoção, portanto, dá 55% de desconto no preço do produto”, contabiliza Gottardello.

A qualidade do vinho foi a principal preocupação do jornalista, que já manteve uma coluna especializada sobre o assunto no jornal “Hoje em Dia”. Baseando-se no conhecimento adquirido por muitos anos e na própria personalidade exigente, Gottardello acredita que seu crivo irá garantir a qualidade dos produtos.

“De todas as distribuidoras que eu procurei, só a Casa Rio Verde me apresentou o vinho do nível que eu queria. Não faz sentido sacrificar parte da margem de lucro se a relação custo-benefício não for excepcional para o consumidor”, afirma.

O perfil dos restaurantes que aderiram à ideia é bem diverso, e engloba desde o novato especializado em tapas El Toro e o contemporâneo Glouton, em Lourdes, até o variado Birosca S2 e o Ephigênia Bistrô, na zona Leste. “Procurar essa variedade foi intencional. Primeiro, porque alcança tipos diferentes de consumidores. Depois, porque desse modo as casas não concorrem entre si, pois são de regiões e estilos diferentes”.

Veja a lista completa de estabelecimentos participantes:

Birosca S2 Don Pasquale El Toro Ephigênia Bistrô Est! Est!! Est!!! Glouton Oak Patuscada Saatore Santa Pizza Villa Roberti

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave