Autor de chacina no Piauí é preso e confessa crimes

Clewilson Vieira Matias, de 34 anos, conhecido como Chiê, foi detido por volta das 16h em uma residência no município de São Miguel do Tapuio - a 227 km de Teresina, capital do Estado

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um homem que assassinou à queima-roupa cinco pessoas no interior do Piauí na semana passada foi preso nesta quinta-feira (6) por policiais civis e militares. Clewilson Vieira Matias, de 34 anos, conhecido como Chiê, foi detido por volta das 16h em uma residência no município de São Miguel do Tapuio - a 227 km de Teresina, capital do Estado. Ele estava escondido a cerca de dez quarteirões da delegacia.

A chacina ocorreu no dia 31 de outubro, no povoado Palmeira de Cima, a 42 km da sede do município. Entre os mortos, estão a mulher de Clewilson Matias, a agente de saúde Maria Moreira do Nascimento, 35, o professor de informática Roberto Crisóstomo, 50, e o comerciante Cláudio de Oliveira, 43, além de Juvêncio dos Reis da Silva, 65, e seu neto Sidney Tavares Silva, 18.

Ao chegar a Teresina, nesta noite, Chiê confessou o crime, mas negou que tenha sido planejado. Segundo ele, a discussão com a mulher, a primeira vítima, desencadeou a fúria que levou à morte das outras vítimas. Ele afirmou à imprensa que matou a mulher por causa de uma traição. Durante a entrevista, chorou em três momentos diferentes.

Chiê também pediu perdão aos pais e se desculpou pela morte de Claudio de Oliveira, que era seu compadre, e foi a última vítima a morrer.

O delegado de São Miguel do Tapuio, Laércio Evangelista, disse que o preso confessou que planejava matar pelo menos 20 pessoas que considerava seus desafetos. Ele iniciou a chacina, segundo a polícia, após saber que a comunidade, onde moram 200 pessoas, queria sua expulsão.

"Ele disse que estava sufocado com todos da comunidade e não aguentava mais. Ele disse que a ideia era matar todos os seus desafetos, cerca de 20 pessoas, e depois se matar. No entanto, ele disse que desistiu de se matar", afirmou o delegado.

"Antes de me matar, eu matei", disse o suspeito. Junto com Chiê foram presas mais duas pessoas, pai e filho, por abrigarem o foragido. Foram apreendidas também três armas - uma pistola ponto 40, de uso exclusivo da polícia, uma espingarda calibre 12 e uma submetralhadora 9 milímetros, além de munição.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave