Coalizão liderada pelos EUA bombardeia grupos extremistas

Primeiro e maior deles ocorreu durante a madrugada desta quinta (6) na cidade de Sarmada, atingindo três veículos da Frente al-Nusra, facção vinculada à rede terrorista Al Qaeda

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A coalizão militar liderada pelos Estados Unidos para combater o Estado Islâmico bombardeou nesta quinta-feira (6) áreas dominadas por outros três grupos radicais islâmicos que também atuam na Síria.

O primeiro e maior deles ocorreu durante a madrugada na cidade de Sarmada, na província de Idlib (norte), atingindo três veículos da Frente al-Nusra, facção vinculada à rede terrorista Al Qaeda e que luta contra o ditador Bashar al-Assad.

A milícia também teve destruído um de seus quartéis em Haram, a 23 km de Sarmada, e outras posições na província de Aleppo. De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos, pelo menos oito pessoas morreram e dezenas ficaram feridas.

É a segunda vez em que a coalizão ataca a milícia, que confirmou o ataque em mensagem no microblog Twitter. Nela, os extremistas chamaram o grupo de países liderado pelos Estados Unidos de "aliança entre os cruzados e os árabes".

Durante a manhã, os bombardeios destruíram o quartel do grupo radical islâmico Ahrah al-Sham na região de Bab al-Hawa, na província de Aleppo (norte). A milícia integra a Frente Islâmica, união de facções que se opõem ao regime sírio.

É a primeira vez que o grupo é atacado pela coalizão americana, o que levou seus combatentes a deixarem suas posições no norte sírio ante a possibilidade de novo bombardeio. O mesmo foi feito nas áreas dominadas pela Frente al-Nusra em Idlib.

Khorasan

Em outra ação na província de Idlib, a coalizão americana atingiu um comboio da milícia Khorasan. Considerada um grupo terrorista por Washington, a facção já ameaçou fazer ataques terroristas na Europa e nos Estados Unidos.

Um drone (avião não tripulado) bombardeou um veículo em que estava o francês David Drugeon, 24, convertido ao islã que fez treinamento militar com a Al Qaeda no Paquistão e combate na Síria desde o fim de 2013.

Segundo as autoridades americanas, o jovem e o motorista morreram no ataque. Nascido na Bretanha, no norte francês, Drugeon aprendeu a fabricar bombas e é apontado como um dos recrutadores de europeus para combates na Síria.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave