Jornal britânico revela identidade de americano que matou Bin Laden

Militar decidiu revelar sua identidade depois de perder benefícios de saúde e aposentadoria ao encerrar sua carreira com 16 anos de serviço, em vez de cumprir 20 anos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Rob O'Neill, de 38 anos, decidiu sair do anonimato e teria seu nome revelado em um documentário do canal americano
Reprodução/Twitter
Rob O'Neill, de 38 anos, decidiu sair do anonimato e teria seu nome revelado em um documentário do canal americano

O jornal britânico "Daily Mail" revelou nesta quarta-feira (5) a identidade do militar americano que matou o terrorista Osama Bin Laden em 2011. Rob O'Neill, de 38 anos, decidiu sair do anonimato e teria seu nome revelado em um documentário do canal americano Fox News, que será exibido nos próximos dia 11 e 12 de novembro.

Porém, o "Daily Mail" entrevistou seu pai, Tom O'Neill, que confirmou sua identidade. Bin Laden, morto no Paquistão por soldados americanos em maio de 2011, é o fundador do grupo extremista islâmico Al Qaeda, autor dos atentados de 11 de Setembro nos EUA.

O'Neill, que já recebeu 52 condecorações, foi um dos 23 seals (militares de elite da Marinha dos EUA) que participou da operação secreta na qual o líder terrorista foi morto. Segundo seu pai, o seal deu três tiros na cabeça de Bin Laden.

Tom disse ao tabloide inglês não temer ser alvo de retaliações de grupos terroristas, como o Estado Islâmico. "As pessoas estão perguntando se estamos preocupados que o EI venha atrás de nós porque Rob está saindo a público. Eu digo que pintarei um grande alvo na minha porta de entrada e direi: venham e nos peguem."

O militar decidiu revelar sua identidade depois de perder benefícios de saúde e aposentadoria ao encerrar sua carreira com 16 anos de serviço, em vez de cumprir 20 anos. As ações dos seals das quais O'Neill participou já foram retratadas em três filmes. O seal ajudou no resgate do navio Maersk Alabama, sequestrado por piratas da Somália. O caso foi narrado em "Capitão Phillips".

Participou também no resgate do seal Marcus Luttrell, o único sobrevivente de uma tentativa de capturar um líder Taleban no Afeganistão -ação que deu origem ao longa "O Grande Herói". O tema de "A Hora Mais Escura" é a própria operação para localizar e matar Bin Laden.

O'Neill já matou mais de 30 alvos na carreira e participou de quatro áreas de guerra, incluindo Iraque e Afeganistão. Seu pai vive na cidade natal do militar, Butte, em Montana.

Retaliação. As ações dos seals não costumam ser divulgadas e as identidades de seus membros são mantidas em segredo e somente são divulgadas quando um deles morre, mas sem detalhar as circunstâncias reais da morte, por razões de segurança.

O comando dos seals lamentou que integrantes tenham a intenção de romper a tradição de sigilo da unidade ao falar com a imprensa.

"Um princípio fundamental de nossa conduta é: 'Eu não divulgo a natureza do meu trabalho, nem busco reconhecimento por minhas ações", afirma o contra-almirante Brian Losey, comandante das forças especiais da Marinha em nota divulgada aos seals.

Em 2012, a Fox revelou a identidade de Matt Bissonnette, 36, já reformado e autor do livro "No Easy Day: The Firsthand Account of the Mission That Killed Osama bin Laden" (Não Há Dia Fácil: relatos em primeira mão da missão que matou Osama bin Laden, tradução livre), que assinou sob o pseudônimo de Mark Owen.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave