Superliga feminina terá jogo de abertura nesta sexta-feira

Rexona Ades-RJ, que conquistou a taça em nove oportunidades, enfrenta Rio do Sul-Equibrasil-SC, dentro de casa

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

A líbero Fabi é a mais antiga integrante do elenco do Unilever
DANIEL PEREIRA - ADOROFOTO
A líbero Fabi é a mais antiga integrante do elenco do Unilever

A ansiedade das meninas está prestes a acabar. Depois de terem que se contentar em ver os marmanjos entrar em quadra pela Superliga masculina, a edição feminina da maior competição de vôlei do país começa, enfim, nesta sexta-feira.

O jogo de abertura será entre o atual campeão - e maior detentor de títulos, com nove taças - Rexona Ades-RJ contra o Rio do Sul-Equibrasil-SC, equipe que parte para sua terceira participação no torneio com status de franco atirador. Enquanto a obrigação de um resultado positivo é do time fluminense, que jogará em casa, as catarinenses entram sem peso algum, motivadas após o pentacampeonato regional. A partida está marcada para as 21h30 e terá transmissão do Sportv.

Apesar de enfrentar um time de investimento muito menor, a líbero Fabi, do Rexona, prega o respeito para sua equipe não ser surpreendida. Uma derrota inesperada, na última temporada, serve de lição.

"Esperamos uma partida muito difícil, pois, além do nervosismo natural, enfrentaremos uma equipe voluntariosa, que nos venceu com propriedade no ano passado. Elas estão reforçadas, têm a volta da Neneca, uma referência no ataque. Espero que a nossa equipe possa usar o fator casa para conquistar a primeira vitória", indica a defensora.

O Rio do Sul conta com Spencer Lee no comando. Nos últimos cinco anos, ele esteve a frente do Dentil-Praia Clube, sendo responsável pela melhor colocação do time de Uberlândia na Superliga ao confirmar a quinta posição.