Nova CPI da Petrobrás em 2015 é defendida por Aécio Neves

Senador disse que se até dezembro, quando a atual CPI mista será encerrada, o governo não tiver "elucidado em profundidade todo esse esquema", ele irá iniciar uma coleta de assinaturas para uma outra CPI mista

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Aecio Neves, presidential candidate of the Brazilian Social Democracy Party, PSDB, speaks with the media prior to a presidential debate in Sao Paulo, Brazil, Sunday, Oct. 19, 2014. Neves will face Brazil's President Dilma Rousseff, presidential candidate for re-election of the Workers Party, PT, in a presidential runoff on Oct. 26. (AP Photo/Andre Penner)
AP
Aecio Neves, presidential candidate of the Brazilian Social Democracy Party, PSDB, speaks with the media prior to a presidential debate in Sao Paulo, Brazil, Sunday, Oct. 19, 2014. Neves will face Brazil's President Dilma Rousseff, presidential candidate for re-election of the Workers Party, PT, in a presidential runoff on Oct. 26. (AP Photo/Andre Penner)

Em entrevista à "Rádio Estadão" nesta quinta-feira (6), o senador mineiro Aécio Neves (PSDB-MG), disse que irá articular a criação de uma nova CPI mista da Petrobrás no ano que vem. O objetivo será investigar as denúncias de corrupção que envolvem a estatal, caso a comissão atual não apresente resultados claros até o final de suas atividades. As informações são do jornal "Estado de São Paulo".

Após derrota na disputa à Presidência, Aécio voltou ao Senado e durante discurso, condicionou seu diálogo ao governo Dilma Rousseff à investigação das denúncias contra a Petrobrás. Para ele, o diálogo vai depender de "gestos claros" da presidente.

Aécio disse na entrevista que se até dezembro, quando a CPI mista atual será encerrada, o governo não tiver "elucidado em profundidade todo esse esquema", ele irá iniciar uma coleta de assinaturas para uma outra CPI mista já no dia 1º de fevereiro, durante reabertura do Congresso.

 

Leia tudo sobre: InvestigaçãoCPIPetrobrásAécio NevesEntrevistaDilma RousseffCrimeEconomia