Após assassinato de PM, Belém registra nove mortes

Vídeos de policiais falando em “limpeza na área” após colega ser baleado foram postados nas redes sociais

iG Minas Gerais |

Após mortes de policial (destaque) e civis, PM intensificou patrulha
ELISEU DIAS/AGÊNCIA PARA E REPRODUÇÃO G1
Após mortes de policial (destaque) e civis, PM intensificou patrulha

Belém. Ao menos nove pessoas foram assassinadas na noite de terça-feira em Belém após o assassinato de um policial militar. O cabo Antônio Marco da Silva Figueiredo, 43, foi morto a tiros no bairro Guamá quando voltava para casa à paisana. Ele foi atingido por três tiros e morreu no local. Após o assassinato do policial, nove crimes ocorreram em intervalo de seis horas, a maioria no bairro Terra Firme. Segundo a Polícia Militar, seis assassinatos apresentam “circunstâncias semelhantes”. “Eles ocorreram na mesma área onde houve a morte do policial, e, pelos indícios, tiveram a mesma característica: pessoas de motocicletas com capacete e armadas cercaram e mataram as pessoas”, disse o secretário de Segurança Pública do Pará, Luiz Fernandes Rocha. Uma das suspeitas é que policiais à paisana vingaram a morte do colega. “Essa é uma linha de investigação, até pela coincidência dos fatos. Mas o certo é que não houve nenhum confronto de policiais com ninguém. Pode ter sido um policial descaracterizado, de moto e capacete”, disse o secretário. Segundo a PM, alguns corpos ainda não foram identificados e liberados. Também não há informações sobre a possível participação das vítimas na morte do cabo Figueiredo, envolvimento com facções criminosas ou antecedentes criminais. Redes sociais. Ao longo da noite de terça e madrugada desta quarta-feira, usuários relataram pela internet a tensão vivida na cidade. Em um vídeo, um morador filma, da janela de casa, a movimentação de motos e carros passando pela rua, com barulhos de tiros ao fundo. Também foi replicado pela internet um áudio com suposta conversa entre policiais que falavam sobre “limpeza na área” após a morte do colega.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave