Empresa de telemarketing em BH é denunciada ao MP por irregularidades

Assédio moral e metas inatingíveis são alguns dos principais casos; foram detectadas 246 infrações trabalhistas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Funcionários denunciam metas abusivas e assédio moral
Webréporter
Funcionários denunciam metas abusivas e assédio moral

Em fiscalização feita em três unidades de uma empresa de telemarketing de Belo Horizonte, entre abril e agosto do ano passado, foram detectadas 246 infrações trabalhistas.

A ação, realizada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Minas Gerais (SRTE/ MG), abrangeu cerca de 11 mil trabalhadores e constatou, principalmente, casos de assédio moral, doenças relacionadas à atividade funcional e cobrança de metas inatingíveis – em alguns setores da empresa, mais de 90% dos trabalhadores não conseguiam atingir as metas estabelecidas.

O afastamento de funcionários também foi registrado. “Os transtornos mentais e comportamentais são a principal causa de afastamento do trabalho por período superior a 15 dias”, diz a auditora fiscal Odete Cristina Pereira Reis. Segundo ela, problemas osteomusculares, na voz, nos olhos e nos ouvidos também são comuns.

Uma das operadoras de telemarketing da empresa, que não quis se identificar, pediu ajuda ao SRTE/ MG depois de receber advertências e suspensões, apesar de cumprir os horários combinados. “Às vezes, fico até sem ir ao banheiro durante todo o expediente, pois, quando nos levantamos, os supervisores fazem cara feia”, contou à entidade.

Um relatório com as condições de trabalho na empresa foi entregue ao Ministério Público do Trabalho de Minas Gerais (MPT/ MG). Agora, um trabalho de fiscalização nacional está sendo realizado em todos os Estados em que a empresa atua, por meio da Secretaria e Inspeção do Trabalho (SIT). “Até o final do ano, um relatório vai mostrar se as infrações que acontecem aqui se repetem no país, e então as providências serão tomadas”, afirma Odete.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave