Grandes centros urbanos do Sudeste poderão ter corte de luz no Verão

Corte de parte do fornecimento de energia seria durante a madrugada e permitiria o aumento do volume de águas nas represas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Sem chuvas, chance de racionamento de energia é de até 40%
FOTO: AGENCIA VALE
Sem chuvas, chance de racionamento de energia é de até 40%

Na última quinta-feira (30), o Operador Nacional do Sistema (ONS) avisou a distribuidores e geradores de energia elétrica que há risco de serem necessários cortes seletivos de energia para garantir funcionamento em horários de pico, entre janeiro e fevereiro. As informações são do jornal "Folha de São Paulo".

A adoção da medida seria necessária para manter os reservatórios em nível seguro e evitar os apagões durante os horários de maior movimento nos grandes centros urbanos. Para isto, as usinas deixariam de fornecer energia durante a madrugada. Os cortes afetariam as capitais do sudeste e a cidade de Campinas, em São Paulo.

Tal medida só será necessária caso as chuvas não sejam suficientes para abastecer os reservatórios ao nível de 30% em janeiro. Atualmente eles operam em 18,27%. Neste mesmo período no ano passado, eles estavam com 41,62% da capacidade.

O corte de parte do fornecimento de energia durante a madrugada permitiria o aumento do volume de águas nas represas.

O diretor de Planejamento e Programação da Operação do ONS, Francisco José Arteiro de Oliveira, afirmou durante reunião no Programa Mensal de Operação (PMO), que o órgão precisaria operar as usinas hidrelétricas de forma a prepará-las para os horários de pico.

Leia tudo sobre: Energia elétricacorteapagãomadrugadaBrasilSudesteracionamentoeconomia