Adolescentes são o maior foco do grupo

iG Minas Gerais |

Nova Iork, EUA. Criar empatia no Facebook não foi tarefa fácil. Os pesquisadores descobriram que algumas palavras podem ter um impacto profundo. Por exemplo, na primeira versão dessas ferramentas, o Facebook dava aos usuários uma lista de possíveis emoções vagas – como “vergonhoso” – para que eles explicassem porque queriam que o post fosse removido. Na época, 50% dos usuários que queriam que o post fosse deletado utilizavam a ferramenta, mas quando o Facebook acrescentou a palavra “é” para criar uma oração completa (“É vergonhoso”), 78% dos usuários passaram a usar a ferramenta.

Os adolescentes são um dos principais focos da empresa, não apenas como vítimas do cyberbullying, mas porque muitas vezes não contam com a maturidade emocional necessária para lidar com posts negativos.

O Dr. Marc Brackett, diretor do Centro de Inteligência Emocional de Yale, que trabalha em parceria com o Facebook no projeto de emoções da equipe de Proteção e Cuidado, afirmou que os adolescentes precisam de mais caminhos e opções para revelar seus sentimentos.

No Facebook, os adolescentes tem mais opções do que apenas “é vergonhoso” quando querem remover um post. Eles também respondem o que está acontecendo no post, como eles se sentem em relação a isso e se estão tristes. (NB)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave