Vozes do popular e do erudito

Nino Valsani, Armando Valsani, Francisco Romanelli e a banda Felice Itália celebram a música italiana hoje em BH

iG Minas Gerais | Carlos Andrei Siquara |

Repertório. Árias de óperas como “Nessum Dorma”, de “Turandot”, e “La Donna È Mobile”, de “Rigoletto”, são destaques do show
Acervo pessoal
Repertório. Árias de óperas como “Nessum Dorma”, de “Turandot”, e “La Donna È Mobile”, de “Rigoletto”, são destaques do show

O maestro Feliciano Motta se recorda de ouvir a voz de Nino Valsani desde a infância. Antigos vizinhos, ele acompanhou depois a trajetória do tenor que integrou o elenco da TV Tupi e em 1955 conquistou o prêmio Roquete Pinto na categoria melhor cantor de música erudita do Brasil. Nos últimos 11 anos, eles mantêm uma parceria, que deu origem ao grupo Três Tenores Brasileiros, que, junto com a banda Felice Itália, roda o Brasil interpretando clássicos populares e eruditos da música italiana. Aqui, eles mostram esse trabalho hoje à noite no Grande Teatro do Sesc Palladium.

“Desde quando era criança, eu e a minha família já apreciávamos a voz dele. Nino se tornou um grande cantor, construiu sua carreira em São Paulo, trabalhando na TV e em outros projetos. Nós nos reencontramos, inclusive, no programa de televisão chamado ‘Italianíssimo’, e há mais de uma década nos unimos a Francisco Romanelli e Armando Valsani, que é filho de Nino”, conta Feliciano Motta.

De lá para cá, ele afirma que a iniciativa tem dado muito certo. O foco no repertório de artistas italianos, frisa o regente, alcança diferentes públicos, que esperam ouvir nas apresentações diversas composições emblemáticas.

“Nós fazemos várias festas em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, entre outras cidades. Nós mesclamos trechos de peças famosas, como óperas, com músicas populares que atingem o público de maneira muito forte. O fato de aliarmos uma seleção de boa música italiana com interpretações vigorosas contribui para isso”, observa o regente.

Ele ressalta que, desta vez, além da apresentação dos três tenores, os músicos Paulo Spartani e Ligia Zaccaro abrem a noite cantando melodias conhecidas na voz de artistas como Gino Paoli, Nico Fidenco, Nicola di Bari, Eros Ramazzotti e Laura Pausini. “A ideia é cobrir um leque grande de referências, passando por músicas de todos os tempos, desde as mais antigas até as mais modernas. O principal é que todas conquistem a admiração do público”, explica.

Em seguida, quem assume o palco são os principais convidados da noite. Motta antecipa que o concerto perpassa variados momentos e logo no início busca elevar a energia com “Funiculì, Funiculà”, de Luigi Denza. “Nós começamos com essa para levantar o público. A música é muito forte, alegre, e marca essa presença italiana que perpassa todo a apresentação. Mas há uma alternâncias de músicas, entre algumas mais contagiantes e outras mais românticas, populares e eruditas durante todo o concerto”, diz Motta.

Dentre as peças que não podem faltar, ele destaca a ária “Nessum Dorma”, da ópera “Turandot”, de Puccini. “Essa é outra composição que também levanta a plateia sempre, porque ela é maravilhosa. ‘Con Te Partirò’, de Andrea Bocelli, também é outro tema que todo mundo gosta muito. Apesar de trazermos, às vezes, algumas coisas mais antigas, em resumo nós mostramos apenas peças de grande sucesso internacional, conhecidas mundialmente e que conquistam o público facilmente”, sintetiza ele.

Além dessas, “La Donna È Mobile”, de “Rigoletto”, concebido por Giuseppe Verdi, figura na lista de obras escolhidas ao lado de “Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso. A última sinaliza, assim, uma homenagem também à música brasileira. Criador dos arranjos e responsável pela produção musical do projeto, Motta afirma que a proposta se baseia muito no que aprendeu com o maestro Augustinho Zaccaro, que morreu em 2003.

“Alem de ouvir muitas dessas canções em casa, quando comecei a trabalhar com Zaccaro eu me interessei cada vez mais pelo repertório totalmente italiano. Aprendi muito com ele, especialmente em relação aos arranjos”, recorda.

Agenda

O quê. Show de Três Tenores Brasileiros e a banda Felice Itália

Quando. Hoje, às 20h30

Onde. Grande Teatro do Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Quanto. Ingressos de R$ 30 a R$ 80 (inteira) e de R$ 15 a R$ 40 (meia)

Saiba mais

Além de Nino Valsani, Armando Valsani e Francisco Romanelli, o grupo Três Tenores Brasileiros também recebe a participação de Rubens Medina.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave