Equipes rebeldes deveriam ser banidas, diz ex-piloto da F-1

Ex-piloto criticou postura das equipes que ameaçaram boicotar corrida

iG Minas Gerais | Folha Press |

O ex-piloto Mario Andretti, campeão norte-americano da F-1 e embaixador oficial do GP dos Estados Unidos, disse que as equipes rebeldes da categoria deveriam ser banidas.

No GP dos EUA, em Austin, no domingo (2), as equipes Force India, Lotus e Sauber ameaçaram boicotar a corrida por causa de crise financeira, que tirou Marussia e Caterham do GP.

"Só pessoas muito mesquinhas iriam pensar nestes termos. Equipes ou pessoas que fazem isso devem ser banidas do esporte para sempre. Não há lugar para elas. É tão destrutivo", disse Andretti ao jornal britânico "The Guardian".

O ex-piloto argumentou que, neste caso, o maior prejudicado seria o próprio esporte."Essas pessoas não percebem que, no final, elas estão prejudicando a si mesmas. Quem você está punindo? Você está punindo os fãs, que pagam para vê-las, você está punindo os patrocinadores, que apoiam o esporte e o mantém vivo. Você está punindo o núcleo que faz o esporte existir", afirmou Andretti.

"Gostaria que esses pequenos grupos, em vez de chorarem, dissessem que gostariam de ser como McLaren ou Ferrari", completou.

Além de evidenciar a crise, a prova em Austin serviu para mostrar o abismo entre as equipes que disputam o Mundial de F-1.

Na esteira da crise financeira que fez com que Marussia e Caterham tivessem de ser colocadas sob administração judicial e não disputassem a etapa no Texas, discussões sobre o rumo da categoria e como torná-la mais viável para os times menores dominaram o final de semana.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave