Especialista afirma que cardápio infantil está pobre e pede mais fibra

Alimentos ricos em fibras estão cada vez mais fora do cardápio das crianças. É hora de mudar esse hábito. Confira a importância desse componente na dieta infantil e dicas de ouro para ajudar os pequenos a ingerirem fibras.

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

undefined

Lentilha, aveia, feijão, cenoura, grão-de-bico. Provavelmente, seu filho torce o nariz para esses alimentos. Com a dieta cada vez mais empobrecida, baseada em fast food, alimentos congelados e industrializados, um importante componente não vai parar no corpo de crianças e adolescentes: as fibras, solúveis e insolúveis. Um dos benefícios mais comentados da fibra na alimentação é a normalização do trânsito intestinal. Porém, outras vantagens também deve ser levadas em consideração, inclusive na infância, como melhoria do apetite, da disposição, regulação do colesterol e controle do peso de acordo com cada idade.  A quantidade recomendada de fibras para uma criança de 10 anos, por exemplo, é de cerca de 20 gramas por dia. A necessidade diária de ingestão de fibras pode ser suprida com o consumo de alimentos como laranja, maçã, damasco seco, ameixa seca, figo seco, feijão, lentilha, soja,  cenoura, grão-de-bico, sementes de abóbora, linhaça, entre outros. Agora, se muitas mães penam para fazer o filho trocar a batata frita pela salada, imagine inserir esses alimentos na dieta de uma criança! Não é a tarefa das mais fáceis. “É comum que crianças tenham dificuldade para comer a quantidade certa de alimentos com fibras. Mas isso pode mudar caso os pais reeduquem a alimentação dentro de casa, de toda a família. É importante ter uma dieta balanceada, que englobe fibras, vitaminas, minerais, proteínas e carboidratos”, explica o assessor médico da MIP Brasil Farma, Dr. Ayrton de Magistris.

Para a família que já conseguiu melhorar a alimentação de suas crianças, mas ainda não é o suficiente para suprir as necessidades diárias de fibras, há soluções no mercado, como as gomas de fibras, que têm formato de fruta e por lembrar as balas de gelatina que as crianças tanto gostam, pode ser indicado para os pequenos que sofrem com problemas de intestino preguiçoso. “Não há contraindicação e as crianças podem consumir o produto, sempre aliado a uma boa alimentação e hidratação”, acrescenta o médico. Palavra da nutricionista Segundo a nutricionista Alessandra Luglio, “o formato em gomas de suplementação de fibra é uma opção excelente para quem precisa suprir o aporte diário de fibras de forma prática e gostosa. As gomas não precisam de refrigeração, não precisam ser diluídas em água e podem ser levadas na bolsa para complementar as refeições com praticidade. A complementação nutricional no formato gomas vem crescendo devido às várias vantagens em relação às cápsulas e pós.  As gomas são gostosas o que garante a aceitação principalmente por crianças e adolescentes”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave