Sigla terá que se reinventar, diz petista

Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE) defende que tanto o partido quanto o governo federal revejam suas práticas

iG Minas Gerais |

Brasília. Caminhando para um ciclo de 16 anos à frente do governo federal, o PT tem como desafio se reinventar caso queira permanecer no poder ainda mais tempo, afirmam integrantes do próprio partido. A avaliação é que o partido pagou um preço alto por escândalos de corrupção como o mensalão e o suposto desvio de dinheiro na Petrobras.  

Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE) defende que tanto o partido quanto o governo federal revejam suas práticas. Para ele, parte do PT faz hoje uma política tradicional, baseada no fisiologismo, que se choca com suas bandeiras de fundação. Costa também defende que o Palácio do Planalto amplie sua interlocução com a sociedade e com os governadores para não ficar refém do Congresso.

“O PT surgiu como contraponto a essa prática política tradicional, e boa parte do PT pratica hoje essa mesma política tradicional. Se o PT conseguir se reinventar, temos mais tempo de perspectiva de poder”, afirmou o senador, ex-ministro da Saúde de Lula.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave