Bufês oferecem segurança a cliente por meio de selo

Apenas 12 empresas da RMBH passaram pela auditoria

iG Minas Gerais | Janine Horta |

Garantia. Presidente do Sindbufê, João Teixeira Filho, convida bufês a participarem da certificação
Uarlen Valério
Garantia. Presidente do Sindbufê, João Teixeira Filho, convida bufês a participarem da certificação

O Sindicato dos Bufês de Belo Horizonte e Região Metropolitana (Sindbufê) lança oficialmente hoje, em Belo Horizonte, o projeto Selo de Qualidade, criado para que as empresas do segmento possam atestar que estão aptas a exercerem sua atividade com o máximo de qualidade, garantia de entrega do serviço e transparência. O lançamento vai reunir cerca de 150 bufês.

A criação do selo foi impulsionada pelo fato ocorrido em maio deste ano, na capital mineira, em que um bufê considerado tradicional em Belo Horizonte – o Tereza Cavalcanti – fechou as portas deixando de honrar pelo menos 400 contratos da noite para o dia, sem nenhum aviso prévio. “Todo o segmento foi prejudicado nesta época, com uma falta de confiança generalizada por parte dos clientes. E é preciso que as pessoas voltem a ter segurança para realizar os seus sonhos”, fala o presidente do Sindbufê, João Teixeira Filho.

Hoje há na região metropolitana de Belo Horizonte cerca de 700 bufês, mas apenas 20 fazem parte do Sindbufê. Dos 20 associados, 12 já têm o selo, que foi criado neste ano.

Para receber o selo, é preciso que o bufê seja filiado ao Sindbufê. “Ao se filiar ao sindicato, a empresa precisa estar com toda a documentação em dia, legalizada junto aos órgãos municipal, estadual e federal. Esse já é um primeiro passo para o controle de qualidade, pois uma empresa regularizada recebe fiscalização”, diz o presidente do Sindbufê. A filiação ao sindicato custa R$ 680 mensais. Feita a filiação, a empresa paga R$ 1.400 para passar por uma auditoria interna necessária para receber a certificação, feita por empresa especializada, que avalia os processos de gestão e a qualidade de produtos.

Melhorias na gestão. O dono do Meu Buffet – do mesmo grupo do Tia Clara Formaturas –, Henrique Feitosa, é o mais recente certificado. Recebeu o selo na última sexta-feira, e é só elogios ao processo. “Foi uma oportunidade fantástica de melhoria nos processos de gestão da empresa. A auditoria trouxe uma visão do que é um caminho sustentável para o negócio”, comenta.

Simara Mattos, uma das sócias do Catharina Buffet, que também ganhou o selo, acrescenta que o maior beneficiado é o cliente. “As pessoas ficarão mais seguras ao contratar uma festa”. Marco Túlio Miranda, sócio do Mariangela Buffet, considerou a auditoria rápida e tranquila. “Reafirmamos para o mercado uma qualidade que já tínhamos”, concluiu.

Certificação

Quem audita. A empresa certificadora dos bufês é a Seatech - Segurança Alimentar, especializada na implantação de ferramentas de gestão da qualidade na área de alimentos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave