iG Minas Gerais | Camila Bastos |

O número de 76.820 crimes violentos em Minas Gerais nos nove meses no ano representa aumento de 19,6% em relação ao mesmo período do ano passado, quando houve 64.203 ocorrências. Os crimes contra o patrimônio – 35% de todos os crimes violentos – são responsáveis pela elevação (veja mais abaixo). Por outro lado, enquanto os roubos cresceram, os estupros diminuíram 15,7%, e os homicídios 1,29 % em relação a 2013. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) no fim da tarde de ontem.

Conforme o secretario adjunto de Defesa Social de Minas Gerais, Robson Lucas da Silva, a política mineira de combate a homicídios já está consolidada, enquanto o número de roubos está em ascensão em todo o país. “Os crimes de homicídio são mais localizados, acontecem em regiões que a gente chama de zonas quentes, enquanto os roubos são praticados em toda a cidade, mas principalmente nas áreas em que há concentração de comércio”, avalia o secretario.

Segundo a Seds, em Minas Gerais, 594 cidades não tiveram registros de homicídios, mantiveram ou reduziram os índices, o que representa 69,6% do total de municípios mineiros.

Combate Para diminuir os números de crimes contra o patrimônio a pasta investe, principalmente, no fortalecimento do ostensivo policial. Ainda esse mês, 2.100 novos militares deverão se formar e chegar às ruas do Estado, de acordo com a demanda dos municípios.

Segundo o secretário, nova solicitação foi feita à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, para que sejam abertas 3.000 novas vagas para a Polícia Militar, mil para o Corpo de Bombeiros e 1.500 para a Polícia Civil, mas ainda sem previsão de data.

Ontem, 500 dos militares que se formam neste mês encerraram um estágio de duas semanas nas ruas da capital, principalmente no hipercentro. “A percepção é que o reforço já provocou uma pequena redução no número de roubos”, diz Silva. Ele informou que espera ver o resultado nos números do próximo balanço de criminalidade, que irá incluir o mês de outubro.

Em longo prazo, a Seds aposta em investimentos em tecnologia, como instalação de aparelhos GPS em 2.500 viaturas policiais de várias cidades até o fim do ano. Hoje, 1.700 carros já têm o equipamentos.

Além disso 700 novas câmeras de video-monitoramento devem ser entregues nos próximos meses, e R$ 26,3 milhões serão investidos na construção, reforma e estruturação de delegacias

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave