Decisão 'histórica' da ONU reconhece autonomia do esporte

Resolução deve servir como ferramenta importante para fomentar a neutralidade política e para diminuir o número de boicotes e de atos discriminatórios

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O Comitê Olímpico Internacional (COI) comemorou nestta segunda (3) resolução da Organização das Nações Unidas que reconhece a autonomia do esporte. Para o COI, a resolução deve servir como ferramenta importante para fomentar a neutralidade política e para diminuir o número de boicotes e de atos discriminatórios.

"Essa resolução é extremamente bem-vinda como um marco histórico nas relações entre esportes e política", disse Thomas Bach, presidente do COI.

"Devemos formar parcerias com organizações políticas baseados no reconhecimento da autonomia do esporte", agregou Bach. "O relacionamento com governos requer que o esporte sempre permaneça politicamente neutro".

O COI almeja reforçar sua autonomia para evitar a interferência de países que sediam os Jogos Olímpicos. No passado, divergências políticas interferiram nas Olimpíadas. Os casos mais famosos foram os boicotes dos Estados Unidos aos Jogos de Moscou-1980, e da União Soviética aos Jogos de Los Angeles-1984.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave