Filarmônica de Minas Gerais lança Temporada 2015

Em casa nova, Orquestra retoma muitas obras do repertório clássico, celebra quatro compositores e convida grandes solistas da atualidade

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Filarmônica de Minas Gerais lança Temporada 2015
eugênio sávio/divulgação
Filarmônica de Minas Gerais lança Temporada 2015

Nesta terça-feira (4), a Filarmônica de Minas Gerais apresenta sua Temporada e Assinaturas 2015. Agora em sede própria, a Sala Minas Gerais, a Orquestra tem maior flexibilidade em sua programação e passa a oferecer mais concertos, mais séries e novos dias de apresentações, o que permite o aumento no número de assinaturas disponíveis e a preços populares.

Outra novidade para o público é o ambiente de escuta sensível proporcionado pela nova sala de concertos. Construída sob rigorosos critérios acústicos, na Sala Minas Gerais os ouvintes irão perceber toda a faixa dinâmica da música: do pianissimo ao fortissimo. O som de todos e cada um dos instrumentos será ouvido de forma limpa e clara.

Para a Orquestra, a Sala Minas Gerais é o espaço que faltava ao aprimoramento da Filarmônica quanto a técnicas de performance orquestral como articulação, balanço, equilíbrio etc. Neste sentido, a Temporada 2015 será marcada por várias obras do repertório clássico, fundamentais para alcançar as nuances desejadas.

A programação também contará com concertos para piano, violino e violoncelo, além de iniciativas pouco usuais como solo de percussão, bandoneon e saxofone. Estreando com a Orquestra estão convidados como Martin Grubinger, Liza Ferschtman, Leo Gandelman e Elissa Lee Koljonen. Já Augustin Hadelich, Lilya Zilberstein, Pascal Rogé, Daniel Binelli e Daniel Müller-Schott, e os brasileiros Nelson Freire, Arnaldo Cohen, Antonio Meneses, Paulo Szot, Cristina Ortiz e Fabio Martino voltam a se apresentar com a Filarmônica em 2015, quando serão celebrados os 150 anos de nascimento de Sibelius, Dukas e Nielsen, bem como o centenário da morte de Scriabin.

Sala Minas Gerais - É um espaço artístico inserido em um conjunto arquitetônico destinado à cultura, a Estação da Cultura Presidente Itamar Franco, que também irá acolher a Rede Minas de Televisão e a Rádio Inconfidência. Realizada pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado da Cultura e Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), seu propósito é o de incentivar um espaço de conexão da arte com experiências da vida comum. Por isso, o projeto arquitetônico criado pelos arquitetos Jô Vasconcellos e Rafael Yanni prevê diversas áreas de convívio e lazer, internas e externas, para que todas as pessoas, músicos, radialistas, telejornalistas, plateia e população em geral possam envolver-se e robustecer as relações culturais em Minas.

Sobre a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais - Criada em 2008 com o intuito de inserir o Estado de Minas Gerais nos circuitos nacional e internacional da música orquestral, é um corpo artístico administrado pelo Instituto Cultural Filarmônica, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). Formada por 90 músicos provenientes de todo o Brasil, Europa, Ásia, Américas e Oceania, a Filarmônica pauta seu trabalho pela excelência artística e vigorosa programação. Sua constante preocupação com a qualidade foi reconhecida com importantes premiações: em 2012 recebeu o Prêmio Carlos Gomes de melhor orquestra brasileira; em 2010 foi eleita como melhor grupo musical erudito do ano pela Associação Paulista de Críticos.

Em seus sete anos de existência, a Filarmônica realizou mais de 500 concertos para um público total estimado de 600 mil pessoas, das quais 48,9% participaram gratuitamente, além da criação de 36.601 oportunidades de trabalho indireto. Dentre suas ações de democratização do acesso foram realizadas 69 Turnês Estaduais, alcançando um público de 149.304 pessoas. Os concertos Clássicos na Praça, por sua vez, mobilizaram 82.737 pessoas em 26 apresentações. Mais 60 mil estudantes e trabalhadores tiveram a oportunidade de aprender um pouco sobre obras orquestrais, contexto histórico musical e os instrumentos de uma orquestra participando de concertos destinados à educação e formação de público. Em sua primeira turnê internacional, realizada em 2012, a Filarmônica tocou para 6.658 pessoas em apresentações nos míticos teatros Solís, de Montevideo (Uruguai), Colón, de Buenos Aires, além dos teatros de Rosário e Córdoba, na Argentina.

Confira a programação completa no site Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave