Plataforma do Move que sofreu depredação está fechada desde junho

Terminal teve as portas quebradas durante a Copa do Mundo; BHTrans informou que está trabalhando para restabelecer a operação o mais rápido possível

iG Minas Gerais | Cinthia Ramalho |

Cidades - Super - Contagem -  MG
Estacao Aparecida , do Move , na Avenida Antonio Carlos ,  e depredada e fica desativada

FOTO: FERNANDA CARVALHO /  O TEMPO -  31.10.2014


Cidades - Super - Contagem -  MG
Estacao Aparecida , do Move , na Avenida Antonio Carlos ,  e depredada e fica desativada

FOTO: FERNANDA CARVALHO /  O TEMPO -  31.10.2014
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Cidades - Super - Contagem - MG Estacao Aparecida , do Move , na Avenida Antonio Carlos , e depredada e fica desativada FOTO: FERNANDA CARVALHO / O TEMPO - 31.10.2014 Cidades - Super - Contagem - MG Estacao Aparecida , do Move , na Avenida Antonio Carlos , e depredada e fica desativada FOTO: FERNANDA CARVALHO / O TEMPO - 31.10.2014

Todos os dias, o atendente de caixa Ricardo Augusto, de 22 anos, vai até a plataforma A da estação Aparecida, do Move, na avenida Antônio Carlos, na região da Pampulha, onde pega o ônibus da linha 5201 (Dona Clara/Buritis), para ir ao trabalho. Porém, o que ele não sabe é que esta e outras quatro linhas deveriam ter como ponto de parada a plataforma B da estação, mas ela está fechada há aproximadamente quatro meses, depois que foi depredada por vândalos durante a Copa do Mundo.

Segundo uma funcionária da estação, que pediu para não ser identificada, em junho, um grupo de adolescentes entrou no local durante a madrugada e, com pedaços de madeira, quebrou os vidros das portas da plataforma. Por causa disso, o terminal teve que ser fechado. “A plataforma foi fechada dias após ser inaugurada. Se ela funcionou duas semanas, foi muito”, relata.

Desde então, todas as linhas que param na estação Aparecida usam a plataforma A para embarque e desembarque de passageiros, o que, segundo a funcionária, está sobrecarregando o local. “Em alguns horários, principalmente os de pico, fica uma fila muito grande de ônibus. Alguns motoristas, que não têm paciência para esperar, acabam passando direto e não param na estação”, afirma.

Ainda segundo a funcionária, há dois meses, a plataforma que está fechada foi invadida por assaltantes, que tentaram roubar os monitores que informam os horários das linhas.

Passageiros

Para os passageiros, a interdição da plataforma também gera transtornos, principalmente nos fins de semana.

Roseli Nazaret, de 26 anos, técnica de enfermagem conta que, sob a justificativa de que aquela não é a plataforma correta para embarque e desembarque dos passageiros, muitos motoristas passam direto pela estação. “Isso acontece mais no final de semana, quando a fiscalização na estação é menor”, conta.

A Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) informou que está empenhada para restabelecer a plena operação da estação o mais rápido possível.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave