Maio será decisivo para reservatórios

Mello destaca que, mesmo que o cenário de chuvas se repita, as térmicas permanecerão acionadas, entretanto os custos continuarão parecidos com os de 2014.

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

Com os níveis dos reservatórios das usinas cada vez mais baixos por causa da seca, o racionamento é um risco real. Segundo o presidente da Thymos Energia, João Carlos Mello, se até maio de 2015 chover exatamente igual a 2014, já há 50% de chance de ter problema. “Maio é uma data-recorte porque é até onde vai o período chuvoso. Se não chover até lá, aí não chove mais”, explica.  

Segundo ele, se chover menos do que em 2014, a situação se complica. “Será ruim porque, se isso acontecer, estaremos começando 2015 pior do que 2014, que já foi um ano crítico, com chuvas 20% abaixo da média. Mas, para saber mesmo o que acontecerá, só em maio.”

Mello destaca que, mesmo que o cenário de chuvas se repita, as térmicas permanecerão acionadas, entretanto os custos continuarão parecidos com os de 2014. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave