Ferrari vai usar treinos nos EUA para se preparar para 2015

A escuderia italiana afirma não estar tão interessada no terceiro lugar do Mundial de Construtores e objetivo é observar a performance do novo carro e tentar melhorá-lo

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Fry afirma que um dos objetivos da escuderia italiana é melhorar a potência e o desenvolvimento aerodinâmico dos carros
Divulgação/ formula1.com
Fry afirma que um dos objetivos da escuderia italiana é melhorar a potência e o desenvolvimento aerodinâmico dos carros

Apesar de ainda estar na disputa com a Williams pela terceira colocação no Mundial de Construtores da F-1, a Ferrari já mudou seu foco para o campeonato de 2015 -a equipe inglesa tem 28 pontos a mais.

A três corridas do encerramento do Mundial de F-1 e tendo ido ao pódio apenas duas vezes em 16 etapas já disputadas, a equipe italiana irá aproveitar os treinos para o GP dos EUA, que será disputado neste domingo (2), para testar partes de seu carro do ano que vem, quando deverá ter Sebastian Vettel como piloto -o alemão já anunciou sua saída da Red Bull e sua confirmação na Ferrari é dada como uma questão de tempo apenas.

"Depois da dobradinha no Japão e na Rússia nós tivemos três semanas para nos prepararmos para esta outra, nos EUA, e no Brasil. A semana extra que tivemos nos deu tempo para preparar alguns itens específicos para testar. Todos eles têm como objetivo entender um pouco mais da performance do nosso carro e tentar melhorá-lo, mas neste estágio do campeonato, já estamos com os olhos em 2015", afirmou Pat Fry, diretor de engenharia da Ferrari.

Nestas duas últimas etapas, o time de Maranello marcou apenas dez pontos.

"A esta altura da temporada nosso conhecimento e entendimento [do carro] é bem grande. E também é claro, comparado com nossos rivais, exatamente onde temos que melhorar. Precisamos nos colocar objetivos claros, como melhorar nossa unidade de potência e o desenvolvimento aerodinâmico dos carros, que são elementos fundamentais", disse Fry.

"Temos de atingir estes objetivos para voltarmos a ser competitivos e este é o foco principal na nossa fábrica. Agora e pelos próximos cinco meses."

Sem vencer um Mundial desde 2008, o time atravessa uma grave crise.

Sua última vitória na F-1 foi no GP da Espanha do ano passado, com Alonso. Desde então, o melhor resultado do time foi a segunda colocação do espanhol no GP da Hungria, em julho.

No início da temporada, Marco Mattiacci assumiu o comando da escuderia italiana no lugar de Stefano Domenicalli. E, recentemente, a Ferrai também trocou seu presidente. Saiu Luca di Montezemolo para a chegada de Sergio Marchionne.

O primeiro treino livre para o GP dos EUA acontece nesta sexta-feira (31), às 13h (de Brasília).

Leia tudo sobre: ferraripat frycarromundial de construtoresformula 1gp dos euaaustin