Enterrados os dois primeiros corpos de vítimas de acidente em SP

Os sepultamentos ocorreram no cemitério municipal de Borborema, de onde eram as vítimas; sob aplausos e canções, as vítimas foram homenageadas por estudantes, colegas de trabalho e familiares

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Foram enterrados às 8h40 desta quarta-feira (29) os dois primeiros corpos das vítimas do acidente com ônibus de excursão escolar que deixou 11 pessoas mortas na noite de segunda-feira (27), em Ibitinga (a 347 km de São Paulo).

Os sepultamentos ocorreram no cemitério municipal de Borborema (a 377 km de São Paulo), de onde eram as vítimas. Os corpos eram das professoras Márcia Martins Carvalho Biasotto, também diretora municipal de Cultura, e Margarete Aparecida Lucas dos Santos, que lecionava matemática.

Os enterros foram marcados por muita emoção. Sob aplausos e canções, as professoras foram homenageadas por estudantes, colegas de trabalho e familiares.

Os corpos de outras oito vítimas serão enterrados na cidade. Os sepultamentos devem durar o dia todo. Já o corpo da professora Roseneide Aparecida Casetta Montera foi velado em Itápolis (a 353 km de São Paulo), segundo as autoridades locais.

Os caixões com os corpos das vítimas começaram a chegar no ginásio municipal de Borborema na tarde de terça-feira (28). A comoção foi geral. O local ficou lotado e algumas pessoas passaram mal e precisaram ser atendidas por profissionais da saúde de plantão no ginásio.

O ônibus voltava para Borborema após uma excursão cultural em São Paulo. Os alunos e professores visitaram a Bienal e assistiram a uma apresentação da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) no Teatro Municipal.

O acidente aconteceu no km 360 da rodovia Deputado Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304). Os alunos pertenciam à escola estadual Dom Gastão Liberal Pinto. Segundo testemunhas, um caminhão invadiu a pista contrária e acertou a lateral do ônibus, que teria tentado desviar do choque.

Leia tudo sobre: AcidenteSão PauloBorboremaônibus escolarCarretaAlunosProfessoresmortosferidosexcursão escolarBrasilTragédia