Escola mineira frente a frente

Marcelo Oliveira e Enderson Moreira tentam levar suas equipes à final da Copa do Brasil

iG Minas Gerais | Guilherme Guimarães e Bruno Trindade |

Ricardo Saibun – 27.10.2014
undefined

O destino quis que Minas Gerais ganhasse papel de destaque na Copa do Brasil deste ano. E dois personagens serão responsáveis por acrescentar uma boa pitada de “uai” no jogo de ida das semifinais entre Cruzeiro e Santos, marcado para hoje, a partir das 22h, no Mineirão.

Mineiros de nascimento, Marcelo Oliveira, 59, e Enderson Moreira, 42, disputam, à frente de Raposa e Peixe, respectivamente, a cobiçada vaga nas finais do mata-mata.

Mais do que a mineiridade, já que Marcelo Oliveira nasceu em Pedro Leopoldo e Enderson Moreira em Belo Horizonte, os treinadores têm outros pontos em comum. Ambos iniciaram suas carreiras de técnico de futebol nas divisões de base do Atlético, em que chegaram a ser contemporâneos entre os anos de 2004 e 2005.

Considerados promissores da nova geração de técnicos, Oliveira e Enderson, se hoje estão em grandes clubes brasileiros, no passado precisaram tentar a sorte em outras praças.

Duas vezes vice-campeão da Copa do Brasil com o Coritiba e tricampeão estadual no Coxa, Marcelo Oliveira ganhou em terras paranaenses toda a notoriedade que lhe faltou em seu Estado natal no início da carreira. De desvalorizada opção no Atlético no início dos anos 2000, o atual treinador da Raposa, campeão nacional em 2013, passou a ser o quarto na lista dos técnicos mais bem pagos do país, segundo pesquisa recente da Pluri Consultoria.

“É bom ver que a safra dos treinadores se renova e que os mineiros dão conta do recado em um espaço bastante concorrido. Fazer parte dessa escola mineira, trabalhar com novas tecnologias e conseguir me firmar no cenário nacional é gratificante”, diz Oliveira.

O conterrâneo Enderson Moreira, que depois dos tempos de Atlético ainda passou pela base celeste, venceu dois dos mais importantes torneios nacionais com o time júnior da Raposa: a Copa São Paulo de Futebol Júnior e o Campeonato Brasileiro Sub-20, em 2007. Nem assim conseguiu emplacar seu nome em Minas Gerais. Foi preciso o Goiás ser sua vitrine, com o bicampeonato estadual e o título de campeão da Série B para que novas portas em equipes de ponta se abrissem.

“Nós vamos enfrentar o grande time do Brasil dos últimos dois anos. Conheço bem o Cruzeiro, pois sou de Belo Horizonte, conheço os atletas e o Marcelo (Oliveira), que está fazendo um grande trabalho. A gente sabe que quem está participando da Copa do Brasil tem esse problema de cansaço. Temos condições de vencer e acho que vai ser um grande jogo, uma decisão interessante de ser acompanhada por todos”, comentou Enderson Moreira.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave