Mineiros cobram ministérios

Após ajudarem Dilma a vencer no Estado, PT e PMDB de Minas querem espaço em Brasília

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |


Como deputado federal, Lopes já tem atuado no setor da educação
DENILTON DIAS / O TEMPO
Como deputado federal, Lopes já tem atuado no setor da educação

Depois da vitória da presidente Dilma Rousseff no primeiro e no segundo turnos em Minas, reduto eleitoral do rival Aécio Neves (PSDB), os partidos aliados no Estado já começam a apresentar a “fatura” pelo empenho de seus integrantes na campanha presidencial. Ontem, o presidente do PT mineiro, deputado federal Odair Cunha, afirmou, durante coletiva em Belo Horizonte, que a petista irá olhar para seu Estado natal e contemplar mineiros com ministérios em seu segundo mandato.

“É claro que os partidos que apoiaram a presidente esperam que estejam contemplados no governo federal, e Dilma terá essa sensibilidade. Minas vai estar representada”, disse o dirigente em conversa com jornalistas, sem citar nomes nem número de pastas.

Ao menos dois nomes são lembrados. Josué Alencar (PMDB), filho do ex-vice-presidente José Alencar, já é considerado certo no governo. Além de ter atendido pedido do ex-presidente Lula e da própria Dilma para se candidatar ao Senado em uma disputa que já nasceu derrotada, ele tem o perfil que agrada ao empresariado por estar há anos no comando da Coteminas e ter formação na área. Além disso, sua indicação contemplaria o PMDB, principal aliado de Dilma no país.

Alencar deverá substituir o também mineiro Mauro Borges na pasta do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Nos últimos anos, o ministério foi ocupado por outro representante do Estado. Antes de Borges, o governador eleito Fernando Pimentel (PT) era o titular. Borges, que é presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (Abdi), deverá retornar ao seu Estado natal para uma nova dobradinha com o amigo petista, desta vez no Executivo mineiro.

Outro nome cotado é de Reginaldo Lopes, ex-presidente estadual do PT e deputado federal mais votado em Minas, com mais de 300 mil votos. Após o sucesso nas urnas, ele se cacifou e tem se portado, inclusive, como um dos porta-vozes do partido, já que também é membro da Executiva nacional da sigla.

Lopes pode ocupar a pasta da Ciência e Tecnologia ou até mesmo a área da educação. “Existe, sim, essa possibilidade, e seria um representante do PT de Minas, que tanto trabalhou pela vitória de Dilma”, confirma uma liderança petista.

Secretarias. A cobrança pelo apoio também já vem de parte do PMDB mineiro, que, além de defender a presença no governo federal, quer ser bem contemplado em secretarias em Minas. O deputado estadual Sávio Souza Cruz destacou ontem que o partido “tem quadros”. “Tenho certeza de que o PMDB terá participação. Fez sete governadores, é o partido com a maior bancada no Senado e um dos maiores da Câmara”.

Agora vai?

Desengavetado. O alinhamento entre os governos federal e estadual, segundo Odair Cunha, permitirá que as obras do Anel Rodoviário e do metrô da capital saiam do papel em 2015.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave